Truck

Andrade sobra mais uma vez e vence segunda corrida do fim de semana em Interlagos. Burti é segundo

Com ritmo impressionante, Roberval Andrade venceu a segunda corrida da Copa Truck em Interlagos. Luciano Burti foi segundo e André Marques foi o terceiro colocado

Warm Up, de Interlagos / VINÍCIUS PIVA, de Interlagos

E Roberval Andrade de novo na corrida 2 da Copa Truck em Interlagos. Largando em oitavo, mais uma vez o piloto da Scania fez um início impressionante e conseguiu a liderança logo no começo da corrida e venceu mais uma vez.
 
Andrade tinha um ritmo de corrida bem acima dos demais e nem um toque em Renato Martins que prejudicou a frente de seu caminhão foi capaz de prejudicar seu desempenho.
 
Burti fez uma pilotagem inteligente mais uma vez e conseguiu um ótimo segundo lugar em seu primeiro fim de semana na Copa Truck. O consistente André Marques terminou em terceiro.

Renato Martins fechou em quarto lugar, com Fábio Fogaça em quinto. Witold Ramasauskas foi o sexto, seguido de Rogério Castro. Alex Fabiano foi o oitavo e Rodrigo Belinati completou em nono.
Roberval Andrade venceu a segunda corrida em Interlagos (Foto: Vanderley Soares)
Saiba como foi a corrida 2 da Copa Truck em Interlagos
 

Por direito, a pole-position era de Débora Rodrigues, mas um problema no câmbio de seu caminhão a tirou da prova antes mesmo da largada. Uma pena para a pilota da Volkswagen, que celebrou 50 anos de vida na semana passada.
 
Rogério Castro e Alex Fabiano GG posicionaram seus caminhões nas saídas dos boxes para a largada. Já o time de Cirino não conseguiu arrumar o caminhão #6 e o piloto paranaense ficou mesmo de fora da segunda corrida do dia.
 
Quem herdou a primeira posição no grid foi Ramasauskas, com Renato Martins ao seu lado.

Martins largou bem e pulou para a ponta. Andrade, de novo, largou bem e foi para o segundo lugar vindo do lado de fora da pista. Andrade foi com tudo para cima de Martins e acabou tocando a roda traseira do piloto da MAN. Os dois caminhões ficaram prejudicados.
 
Burti ganhou uma posição e aparecia em terceiro, com André Marques em quarto e Fábio Fogaça em quinto.
 
Andrade começava a se desgarrar e Martins, com o caminhão instável, fazia tudo o que podia para se manter à frete de Burti. Com 16 minutos restando para o fim da prova, apenas nove caminhões seguiam na disputa após o abadono de Chanoski. Fim de semana difícil para o piloto que regressa à categoria.
 
Lá na frente, o quadro era o mesmo. Valente, Martins se defendia das investidas de Burti. Marques atrás só observava. Até a abertura da quarta volta, quando Burti colocou por dentro depois de Martins desgarrar. O substituto de Giaffone estava em segundo.
 
Marques não perdeu muito tempo e também conseguiu a manobra, pulando para terceiro. E assim a prova seguiu até a bandeira quadriculada.
TEM LENHA PRA QUEIMAR

CASTRONEVES SENTE FALTA DA INDY E MERECE ESTAR NO GRID