Stock Car
05/08/2018 14:30

Félix da Costa aponta falta de experiência na Stock Car: “Terminei a corrida com push sobrando”

António Félix da Costa esteve o tempo todo entre os ponteiros da Corrida do Milhão, mas foi surpreendido pela estratégia vitoriosa de Rubens Barrichello no fim da prova. Fica o “gosto um bocadinho” amargo por ter tido um carro rápido, mas não ter vencido em Goiânia
Warm Up, de Goiânia / FELIPE NORONHA, de Goiânia / FERNANDO SILVA, de Goiânia
 Félix da Costa caminha rumo ao pódio em Goiânia com o sentimento de que poderia ter sido melhor (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
António Félix da Costa é um piloto que, durante todo o final de semana da Corrida do Milhão, em Goiânia, foi atencioso com a imprensa e fãs. E, no pódio, minutos depois de ter cruzado a linha de chegada em terceiro lugar na quente tarde deste domingo (5), não escondeu o sorriso. Mas seu sentimento não foi completo.
 
No caminho da pista para o local de receber o troféu de terceiro lugar da Corrida do Milhão, que teve um pódio montado em meio ao grande público, assumiu que queria mais. "Sorte seria ter vencido", disse, num primeiro momento, ao GRANDE PRÊMIO. Depois, já descansado, explicou o sentimento agridoce com mais calma.
 
“Não foi ruim, obviamente. Você fica sempre querendo mais quando, em pista, era o cara mais rápido. Consegui chegar no [Daniel] Serra, passei o Serra, e consegui poupar muito o carro, os freios, os meus pushes. E óbvio que não ter vencido essa corrida deixa um gosto um bocadinho amargo”, comentou o lusitano, um dos grandes destaques de todo o fim de semana com o carro #444 da Hero.
Ao lado de Barrichello, Félix da Costa ergue o troféu de terceiro lugar na Corrida do Milhão (Foto: Duda Bairros/Stock Car/Vipcomm)
Félix da Costa entende que faltou experiência para superar Max Wilson e Rubens Barrichello, que deram o pulo do gato no fim da corrida após o segundo pit-stop, no fim da Corrida do Milhão. António revelou que cruzou a linha de chegada após 39 voltas com botões de ultrapassagem sobrando. Elementos que seriam decisivos no confronto para bater a experiência de Barrichello e Max, primeiro e segundo neste domingo, respectivamente.
 
“É uma combinação de uma série de coisas: um pouco de falta de experiência minha nesse campeonato, conhecimento, as regras deste campeonato. E aí, os caras com mais experiência fizeram a diferença, saíram dos boxes à minha frente. Fiquei na pista sem acionar o push e terminei a corrida sobrando push. E aí acabou a corrida. Pensei que a corrida teria mais voltas. Mas é isso. Contente por fazer mais um pódio”, concluiu.
Félix da Costa flertou com a vitória na Corrida do Milhão neste domingo (Foto: Fernanda Freixosa/Stock Car/Vipcomm)
A Corrida do Milhão foi a quarta participação de Félix da Costa na Stock Car. E assim como nas Corridas de Duplas de 2015 e 2016, além da etapa de Goiânia, a penúltima da temporada passada, António terminou no pódio, que se repetiu na mais valiosa prova do campeonato.
 
O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a Corrida do Milhão da Stock Car com Felipe Noronha, Fernando Silva e Rodrigo Berton.