Rali
07/02/2018 10:04

Mundial de Rallycross segue tendência e anuncia adoção de carros totalmente elétricos a partir de 2020

Mais uma categoria chancelada pela FIA vai alterar seus carros para elétricos: segundo a revista 'Autosport', o Mundial de Rallycross deixará de utilizar motores de combustão interna a partir da temporada 2020
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

"Carros elétricos serão o Mundial de Rallycross. Eles serão, absolutamente, categoricamente, o Mundial de Rallycross": foi com essa afirmação contundente que a revista 'Autosport' recebeu a informação de que mais uma categoria chancelada pela FIA irá seguir a tendência e passará a ter carros elétricos em suas pistas.

O Mundial de Rallycross, de acordo com a 'Autosport', passará a ter seu grid formado por bólidos sem motor de combustão interna a partir de 2020, daqui duas temporadas. Nove fábricas já teriam concordado na produção do novo modelo para a categoria, com o mínimo de 15 carros garantidos na competição.

O novo sistema elétrico deve ser incorporado ao chassi dos carros, incluindo também a suspensão e o sistema de freios. A FIA deve abrir concurso para que fábricas mostrem opções do novo chassi, além de baterias.
Rallycross em Barcelona (Foto: Mundial de Rallycross)
A expectativa é de que o sistema não venha apenas de uma construtora, criando a chance de que diferentes modelos de carro sejam usados no Mundial.

Segundo a 'Autosport', porém, isso não significa que os carros atuais sejam deixados de lado definitivamente. Há um plano para que uma competição europeia mantenha os chamados 'Supercarros' que a categoria usa atualmente.

A mudança no Mundial de Rallycross é mais um indicativo da tendência pela qual passa o automobilismo: em exemplo mais recente, a Dorna apresentou a Copa do Mundo de Moto-e, com grid de 18 motos a partir de 2019, na última segunda-feira (6).


Últimas Notícias
sexta-feira, 25 de maio de 2018
Copa Truck
Copa Truck
Endurance
Copa Truck
F1
Indy
Copa Truck
F2
Indy
Copa Truck
Indy
Indy
Copa Truck
Indy
Indy
Galerias de Imagens
Facebook