MotoGP
17/06/2018 09:41

Lorenzo quebra resistência de Márquez e dispara na ponta para vencer segunda seguida. Rossi é 3º na Catalunha

Marc Márquez até tentou, mas Jorge Lorenzo retomou a ponta e quebrou a resistência do #93 para disparar na frente e vencer a segunda seguida em 2018. Valentino Rossi herdou o terceiro posto com uma queda de Andrea Dovizioso neste domingo (17)
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo / NATHÁLIA DE VIVO, de São Paulo
 Jorge Lorenzo (Foto: Divulgação/MotoGP)

Jorge Lorenzo entrou favorito no GP da Catalunha e não decepcionou os 90.537 espectadores deste domingo (17). Se valendo de seu bom ritmo, o #99 quebrou a resistência de Marc Márquez e disparou na ponta para vencer pela segunda vez seguida em 2018.
 
Ciente do ritmo de Lorenzo, Márquez fez o dever de casa já na largada: saiu muito bem e tomou a ponta, com Andrea Iannone aproveitando para também deixar o #99 para trás.
 
Ainda na primeira volta, Iannone errou e perdeu a segunda colocação para Lorenzo, que, na passagem seguinte, aproveitou a reta para usar o poder do motor Ducati e tomar a liderança de Márquez. 
Jorge Lorenzo sumiu na ponta e venceu a segunda pela Ducati (Foto: Michelin)
Com o passar das voltas, Marc ia conseguindo manter contato com Lorenzo, mas Dovizioso não mais acompanhava o passo. Aos poucos, porém, Jorge quebrou a resistência do #93, que acabou isolado.
 
Com nove voltas, porém, Dovizioso deu adeus à disputa em um tombo bobo na curva cinco. Assim, Rossi foi promovido ao pódio, já com 2s5 de vantagem para Pedrosa, o quarto. 

Enquanto os três ponteiros vinham bastante isolados, as disputas pelo quarto e sexto postos foram muito mais animadas, com duelos entre Dani Pedrosa e Cal Crutchlow e Maverick Viñales e Johann Zarco, respectivamente.
 
Ao fim das 24 voltas, Lorenzo recebeu a bandeirada com 4s479 de vantagem para Márquez, com Rossi completando o pódio pela terceira vez seguida. Crutchlow venceu a disputa com Pedrosa pelo quarto posto, enquanto Viñales derrotou Zarco na sequência.
 
Danilo Petrucci ficou com o oitavo posto, com Álvaro Bautista superando Andrea Iannone nos giros finais para ficar com a nona colocação.

Tal qual aconteceu com a Moto3, a MotoGP viveu um domingo de ‘resta um’, com apenas 12 dos 26 pilotos que largaram vendo a bandeirada. Assim, Pol Espargaró, Scott Redding e Karel Abraham sendo os últimos na mesma volta do líder.

Com o desfecho do GP da Catalunha, Márquez chegou aos 115 pontos e segue na liderança do Mundial, agora com 27 pontos de margem para Rossi, o segundo. Viñales segue em terceiro, com Zarco e Petrucci vindo na sequência.
 
Saiba como foi o GP da Catalunha de MotoGP:
 
O clima decidiu jogar no time da MotoGP neste domingo. Às vésperas do apagar das luzes na reta de Montmeló, os termômetros marcando 27°C e o asfalto chegando a 46°C. A velocidade do vento era de 8 km/h.
 
Pela primeira vez desde o GP de Valência de 2016 ― sua última exibição pela Yamaha ―, Jorge Lorenzo tinha a pole-position. Assim, o #99 se tornou o primeiro a largar da posição de honra da classe rainha com Yamaha e Ducati.
 
Depois de passar pelo Q1 pela terceira vez na carreira, Marc Márquez tinha o segundo posto, à frente de Andrea Dovizioso, que venceu o GP catalão do ano passado. É a primeira vez desde a etapa da Áustria no ano passado que a Ducati coloca dois pilotos na primeira fila.
 
Maverick Viñales vem na sequência, à frente de Andrea Iannone e Danilo Petrucci. Piloto mais bem sucedido no circuito da Catalunha, Valentino Rossi tem o sétimo posto, com Johann Zarco e Tito Rabat completando a terceira fila. 
 
Neste fim de semana, a Michelin manteve a tradicional alocação de pneus macios, médios e duros, mas os calçados traseiros são todos em versão assimétrica, com a borracha mais dura colocada do lado direito.
 
Antes da largada, Aleix Espargaró acabou sofrendo uma penalização. De acordo com os fiscais de pista, o piloto estava pilotando de maneira perigosa no warm-up, então perdeu três posições no grid de largada.
 
A volta de aquecimento foi dada, as luzes se apagaram e a largada estava autorizada em Montmeló. Saindo da pole-position, Lorenzo viu Márquez pular para  aponta e terminar a primeira curva já longe para o fim. Iannone também saiu bem e era o segundo, com Jorge em terceiro.
largada Andrea, então, tentou passar Marc por dentro na curva 10. No entanto, errou e abriu demais, vendo o espanhol superá-lo e o #99 aproveitar o embalo para tomar o segundo posto.  Pouco depois, Dovizioso também tomou o posto do italiano.
 
Poucos metros para frente, Lorenzo realmente estava determinado em vencer. Em um bote certeiro em cima do líder do campeonato, conseguiu tomar a ponta do pelotão e era o novo líder da corrida.
 
O espanhol da Ducati já estava com confortável vantagem para o restante do pelotão, com um respiro de mais de 1s. Márquez era o segundo, seguido por Dovizioso, Rossi e Pedrosa fechando o rol dos cinco primeiros.
 
Após Mika Kallio inaugurar a lista dos pilotos que caíram ainda na primeira volta, dois giros depois era a vez de Thomas Lüthi engrossar a lista, ao ir para o chão e abandonar a prova.
 
Curva a curva, Márquez começava a diminuir a diferença para Lorenzo e se aproximava cada vez mais do ponteiro. A diferença entre os pilotos já era de menos de 1s, caindo para 0s900.
 
Pela quinta posição da tabela a briga também parecia animada. Petrucci vinha no encalço de Pedrosa para superar o espanhol. O #26 até mostrava boa resistência ao titular da Pramac, mas acabou superado e caiu para sexto.
 
Então, as coisas mudaram na pista. Com 15 giros para o final, quando Dovizioso sustentava a terceira colocação acabou caindo e parando na caixa de brita na curva 5. Quem acabou promovido para seu posto era Rossi.
Lorenzo já havia estendido novamente sua vantagem na ponta, agora sustentando 1s482 para Márquez, o segundo. Rossi, Pedrosa e Petrucci completavam o top-5 com 12 voltas para a bandeira quadriculada.
 
Nakagami e Smith acabaram sofrendo um acidente na curva 5. O japonês acabou perdendo sua moto e acertou o adversário, levando ambos para o chão e encerrando precocemente suas corridas.
Com nove voltas para o fim as coisas pareciam encaminhadas na Catalunha. Lorenzo já estava 1s8 à frente de Márquez, que não conseguia se aproximar do adversário. Rossi vinha bastante distante da dupla, com Pedrosa e Crutchlow logo em seguida.
 
Perto do fim, Rabat foi protagonista de uma cena curiosa. Quando ele estava saindo da reta, sua moto começou a pegar fogo e ele logo se dirigiu para a área de escape. Ele logo chamou os fiscais, que apagaram as chamas.

Assim como na Moto3, o tom da prova da MotoGP estava como resta um. Franco Morbidelli, Jack Miller, Hafizh Syahrin foram alguns dos outros pilotos que também abandonaram. Com isso, todos os competidores que restaram na pista estavam pontuando.
 
Com dois giros para tudo acabar, Lorenzo caminhava para sua segunda vitória consecutiva com a Ducati. Márquez vinha logo atrás, com Rossi, Crutchlow, Pedrosa, Viñales, Zarco, Petrucci, Bautista e Iannone completando o top-10.

Abriu a porteirinha e agora ninguém mais segura Jorge. Em prova irretocável, Jorge trouxe sua segunda vitória com a Ducati. Márquez bem que tentou alcançar o espanhol, mas teve de se contentar com a segunda colocação. Se aproveitando do acidente de Dovizioso, Rossi conquistou o terceiro pódio consecutivo.

MotoGP 2018, GP da Catalunha, Montmeló, Final:

1 99 JORGE LORENZO ESP  DUCATI 40:13.566 24 voltas
2 93 MARC MÁRQUEZ ESP HONDA +4.479  
3 46 VALENTINO ROSSI ITA YAMAHA +6.098  
4 35 CAL CRUTCHLOW ING LCR HONDA +9.805  
5 26 DANI PEDROSA ESP HONDA +10.640  
6 25 MAVERICK VIÑALES ESP YAMAHA +10.798  
7 5 JOHANN ZARCO FRA TECH3 YAMAHA +13.432  
8 9 DANILO PETRUCCI ITA PRAMAC DUCATI +15.055  
9 19 ÁLVARO BAUTISTA ESP ÁNGEL NIETO DUCATI +22.057  
10 29 ANDREA IANNONE ITA SUZUKI +24.141  
11 44 POL ESPARGARÓ ESP KTM +36.560  
12 45 SCOTT REDDIING ING APRILIA GRESINI +38.229  
13 17 KAREL ABRAHAM RTC ÁNGEL NIETO DUCATI +1:21.526  
14 21 FRANCO MORBIDELLI ITA MARC VDS HONDA +3 voltas  
  55 HAFIZH SYAHRIN MAL TECH3 YAMAHA NC  
  53 TITO RABAT ESP AVINTIA DUCATI NC  
  43 JACK MILLER AUS PRAMAC DUCATI NC  
  38 BRADLEY SMITH ING KTM NC  
  30 TAKAAKI NAKAGAMI JAP LCR HONDA NC  
  42 ÁLEX RINS ESP SUZUKI NC  
  4 ANDREA DOVIZIOSO ITA  DUCATI NC  
  10 XAVIER SIMÉON BEL AVINTIA DUCATI NC  
  41 ALEIX ESPARGARÓ ESP APRILIA GRESINI NC  
  12 THOMAS LÜTHI SUI MARC VDS HONDA NC  
  50 SYLVIAN GUINTOLI FRA SUZUKI NC  
  36 MIKA KALLIO FIN KTM NC  
             
POLE JORGE LORENZO ESP  DUCATI 1:38.680 168.8  km/h
VOLTA MAIS RÁPIDA PISTA NOVA     1:40.021 166.5 km/h
RECORDE JORGE LORENZO ESP  DUCATI    
MELHOR VOLTA JORGE LORENZO ESP  DUCATI 1:38.680 168.8  km/h
             
    Condições do tempo   PISTA SECA   ar: 27ºC | pista: 45ºC



CHOQUE DE REALIDADE

F1 TEM CAMPEONATO BOM DE CORRIDAS MONÓTONAS EM 2018


//