MotoGP
02/06/2013 12:45

Em prova marcada por quedas de Rossi e Márquez, Lorenzo bate Pedrosa na Itália e vence com folga

Jorge Lorenzo assumiu a ponta na primeira curva, segurou as Honda e disparou na liderança para vencer o GP da Itália com facilidade. Marc Márquez caiu nas voltas finais, com Dani Pedrosa e Cal Crutchlow completando pódio. Valentino Rossi abandonou a prova na terceira curva após ser tirado da corrida por Álvaro Bautista
Warm Up / JULIANA TESSER, de São Paulo
 Jorge Lorenzo (Foto: Yamaha)

As imagens do domingo no Mundial de Motovelocidade em Mugello
Acompanhe a cobertura do GP da Itália no GRANDE PRÊMIO
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Confirmando o bom ritmo exibido pela Yamaha no circuito de Mugello, Jorge Lorenzo fez uma prova inteligente na Itália e garantiu o triunfo neste domingo (2) com 5s400 de margem para os demais pilotos. Beneficiados por um tombo de Marc Márquez nas voltas finais, Dani Pedrosa e Cal Crutchlow herdaram o segundo e o terceiro posto, respectivamente.

O público italiano que lotou o circuito de Mugello ansioso por um bom desempenho de Valentino Rossi, teve suas expectativas frustradas ainda na terceira curva, quando Álvaro Bautista caiu, levando o piloto da casa junto. O multicampeão bateu com força na barreira de proteção, mas não se feriu com gravidade.

Em prova inteligente, Lorenzo conquistou segundo triunfo no ano (Foto: Yamaha)

Confira a classificação da MotoGP após a etapa de Mugello

Ainda nos primeiros minutos, Lorenzo, Pedrosa e Márquez se isolaram na ponta, andando no mesmo ritmo. Lançando mão de uma estratégia inteligente, Jorge poupou a M1 o quanto pôde e a partir da metade da prova começou a aumentar o ritmo, se afastando mais e mais de Pedrosa, que liderava a dupla da Honda.

Com o piloto da Yamaha escapando, Pedrosa e Márquez se tornaram o centro das atenções. Mais cauteloso depois do forte tombo que levou na sexta-feira, Marc demorou a atacar, mas quando o fez, foi com uma manobra espetacular. 
 
Na frente, o jovem piloto começou a abrir, mas com três voltas para o fim, perdeu a traseira da RC213V na curva sete e caiu, entregando o segundo posto do pódio para Pedrosa. Isolado no terceiro lugar durante toda a corrida, Cal Crutchlow ganhou de brinde o último lugar do top-3. 

Depois de ultrapassar os pilotos da Ducati, Stefan Bradl garantiu o quarto lugar, recebendo a bandeirada 19s321 depois de Lorenzo. Andrea Dovizioso ficou com o quinto lugar, seguido por Nicky Hayden.
 
Correndo com uma Desmosedici de testes, Michele Pirro ficou com o sétimo lugar, à frente de Aleix Espargaró, de novo o melhor CRT. Bradley Smith e Héctor Barberá completam o rol dos dez primeiros em Mugello.

Com as quedas de Márquez e Rossi, a classificação do Mundial sofreu alterações significativas. Pedrosa mantém a ponta, chegando aos 103 pontos, mas agora é Lorenzo quem tem o segundo lugar, com 12 pontos a menos. Márquez vem em terceiro, com Crutchlow em quarto, Dovizioso em quinto e Rossi em sexto.

Saiba como foi o GP da Itália de MotoGP:
 
A previsão do tempo indicava chuva para o GP da Itália, mas o clima permaneceu firme, com temperaturas amenas e a pista na casa dos 42°C. Dani Pedrosa tinha a pole-position, com Jorge Lorenzo e Andrea Dovizioso completando a primeira fila. Cal Crutchlow, Stefan Bradl e Marc Márquez vinham na sequência, à frente de Valentino Rossi, Nicky Hayden e Álvaro Bautista.

Bradl conquistou um bom quarto lugar (Foto: Bridgestone)
Tradicionalmente ótimo largador, Pedrosa fez valer a fama e manteve a ponta, mas perdeu para Lorenzo alguns metros depois, na primeira curva. Ainda nos primeiros metros, na curva 3, Bautista caiu, levando Rossi junto. Márquez saiu bem e assumiu o terceiro posto, à frente de Dovizioso, Crutchlow, Hayden, Bradl, Iannone, Espargaró e Pirro.
 
Na queda, Valentino Rossi se machucou e recebeu a atenção dos comissários. Pouco depois, o italiano voltou caminhando para os boxes da Yamaha. 
 
Na ponta, Lorenzo tentava fugir, mas era seguido de perto por Pedrosa e Márquez. Crutchlow conseguiu passar Dovizioso e subiu para quarto.
 
Márquez atacou Pedrosa, que reagiu indo para cima de Lorenzo. Pouco atrás, Bradl conseguiu passar Dovizioso, subindo para a quinta colocação. Hayden vinha em sétimo, à frente de Espargaró, Iannone e Pirro. 
 
Lorenzo, Pedrosa e Márquez se isolaram na ponta, abrindo 2s379 de vantagem para Crutchlow. Jorge seguia se esforçando para manter a frente, mas não conseguia escapar de Pedrosa. Márquez acompanhava a dupla, 0s354 atrás de Dani.
 
Crutchlow vinha isolado na quarta posição, com Bradl, Dovizioso e Hayden formando um terceiro pelotão. Espargaró aparecia sozinho com sua ART em oitavo, com Pirro e Smith juntos na sequência. 
 
Na frente, Lorenzo conseguia escapar um pouco, com Pedrosa se tornando alvo de Márquez. Com dez voltas para o fim, a diferença entre Jorge e Dani era de 1s259. 
 
Mais cauteloso após o tombo que levou na sexta-feira, Márquez optou pela calma na tentativa de ultrapassar seu companheio de equipe. Mais atrás, Pirro passou Espargaró e assumiu o oitavo posto. 

Já lesionado, Márquez sofreu uma nova queda em Mugello (Foto: Honda)
Depois de poupar a M1 nas primeiras voltas da corrida, Lorenzo começou a aumentar o ritmo, abrindo mais e mais, e ganhando um respiro de mais de 3s. Atrás, Hayden colocou por dentro para tomar a sexta colocação de Dovizioso. 
 
Com a dupla da Honda embolada, Crutchlow se esforçava para tirar a diferença, que era de 3s746. Faltando seis voltas para o fim, Márquez passou a pressionar Dani com mais intensidade, buscando todos os cantos possíveis, mas Pedrosa conseguiu defender bem a posição. No giro seguinte, Marc conseguiu ganhar a posição com uma bela manobra na curva 11. Mais para trás, Hayden passou Dovizioso, mas o italiano conseguiu recuperar a frente.
 
Com quatro voltas para o fim, Lorenzo tinha 5s de vantagem para Márquez, que tinha se afastado um pouco de Pedrosa. Com três giros para o fim, Marc perdeu a traseira da RC213V na curva 7 e caiu. O jovem espanhol ficou inconformado com o acidente e não se preocupou em esconder a decepção. 
 
Com o tombo de Márquez, Pedrosa recuperou o segundo posto e Crutchlow ganhou de brinde um lugar no pódio italiano.

MotoGP, GP da Itália, Mugello, Final:

1
Jorge LORENZO
ESP
Yamaha
41.39.733
23 voltas
2
Dani PEDROSA
ESP
Honda
+5.400
 
3
Cal CRUTCHLOW
ING
Tech3 Yamaha
+6.412
 
4
Stefan BRADL
ALE
LCR Honda
+19.321
 
5
Andrea DOVIZIOSO
ITA
Ducati
+19.540
 
6
Nicky HAYDEN
EUA
Ducati
+26.321
 
7
Michele PIRRO
ITA
Ducati
+38.144
 
8
Aleix ESPARGARÓ
ESP
Aspar
+39.802
 
9
Bradley SMITH
ING
Tech3 Yamaha
+40.243
 
10
Héctor BARBERÁ
ESP
Avintia
+48.392
 
11
Randy DE PUNIET
FRA
Aspar
+48.480
 
12
Danilo PETRUCCI
ITA
Ioda
+1:13.708
 
13
Andrea IANNONE
ITA
Pramac Ducati
+1:14.601
 
14
Colin EDWARDS
EUA
Forward
+1:21.249
 
15
Karel ABRAHAM
TCH
AB
+1:25.738
 
16
Yonny HERNÁNDEZ
COL
Paul Bird
+1:27.339
 
17
Michael LAVERTY
ING
Paul Bird
+1:27.758
 
18
Bryan STARING
AUS
Gresini Honda
+1:44.424
 
19
Lukas PESEK
TCH
Ioda
+1:45.227
 
 
Marc MÁRQUEZ
ESP
Honda
NC
 
 
Claudio CORTI
ITA
Forward
NC
 
 
Hiroshi AOYAMA
JAP
Avintia
NC
 
 
Valentino ROSSI
ITA
Yamaha
NC
 
 
Álvaro BAUTISTA
ESP
Gresini Honda
NC
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
Pista seca
 
ar: 21°C | pista: 42ºC
 
 
 
 
 
 
 
MV
Dani PEDROSA
ESP
Honda
 
1:47.157
176.2 km/h
REC
Dani PEDROSA
ESP
Honda
 
1:47.705
175.3 km/h
VMR
Marc MÁRQUEZ
ESP
Honda
 
1:47.639
175.4 km/h
POLE
Dani PEDROSA
ESP
Honda
 
1:47.157
176.2 km/h


//