Indy
31/07/2018 12:09

Michael Shank mantém “posição financeira inteligente”, mas amplia meta para 2019: dez corridas

A Michael Shank garante que vai seguir sem fazer loucuras para ampliar seu programa na Indy em 2019, mas tem uma meta real de fazer dez corridas no ano que vem
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Jack Harvey (Foto: Indy)
A Michael Shank é uma das equipes novatas da Indy em 2018. No entanto, o time tem uma abordagem diferente de Harding, Juncos e Carlin, por exemplo. Primeiro porque a equipe fez bem menos etapas, segundo porque está ao lado da Schmidt Peterson, já ganhando uma carga de experiência.
 
E o projeto para 2019 é bem parecido com o atual. Além da manutenção da parceria com a SPM, a equipe não quer fazer loucuras no calendário e planeja só ampliar para dez provas o programa.
 
"Temos contrato com patrocinadores de novo para seis, mas estamos focados em buscar colocar dez corridas no nosso programa. Mas é aquilo: a razão para estarmos vivos ainda é a posição financeira inteligente que temos adotado. A gente poderia fazer mais corridas e aí começar a pagar depois, mas não seria isso que manteria nosso pessoal empregado", disse Michael Shank à revista britânica 'Autosport'.
A Michael Shank deve correr dez provas em 2019 (Foto: Michael Shank)
O chefe do time ainda citou as novas pistas em que a Indy vai correr como alvos bons para atrair patrocinadores.
 
"Então, se tudo correr bem e as oportunidades certas surgirem, aí nós vamos fazer mais corridas ano que vem. Acho dez uma meta legal, ainda mais com pistas como Laguna Seca pintando, talvez Circuito das Américas entre também... são centros legais para termos apoiadores", seguiu.
 
Shank, que sempre deixou claro que estar ao lado da SPM facilitou tudo, quer um segundo carro na Indy 500 2019 e já pensa em correr a temporada toda, mas em 2020.
 
"Nós também vamos tentar comprar um segundo carro para colocar na Indy 500. Queremos ser mais fortes lá. Ainda estamos aprendendo várias coisas daqui, caminhando lentamente. Queria estar no grid o ano todo em 2019, mas me parece fora da realidade. Já 2020, aí é real", completou.
 
Harvey disputou já quatro corridas em 2018 e anotou 63 pontos. O britânico tem como melhor resultado a 12ª colocação no GP de Long Beach. Na Indy 500, Harvey completou em 16º.