Indy
11/05/2018 21:45

Em pista que o veste perfeitamente, Power crava pole fácil, mas tem adversário conhecido para corrida: o próprio Power

Will Power sempre anda bem no GP de Indianápolis. Nesta sexta-feira, o australiano dominou completamente as ações e cravou a pole. Agora, na corrida, sua maior preocupação deve ser os próprios constantes altos e baixos
Warm Up
GABRIEL CURTY, de São Paulo

Will Power é, indiscutivelmente, um dos principais nomes do grid da Indy. No entanto, as últimas temporadas do australiano foram de muitos altos e baixos e o começo de 2018 não tem sido diferente. Assim, o GP de Indianápolis era a oportunidade perfeita para uma virada.
 
Campeão em 2014, Power não consegue parar de oscilar nos últimos anos e, assim, tem visto o bicampeonato como um sonho cada vez mais distante. Em 2018, por exemplo, tem um pódio e dois abandonos, uma razão nada positiva para quem quer brigar na frente.
 
E, convenhamos, Will precisa estar no grupo dos que brigam por vitórias e títulos, afinal, é um piloto de ponta e está na Penske, ainda a grande equipe da categoria.
Will Power ficou com a pole-position do GP de Indianápolis (Foto: IndyCar)

Bom, voltando ao ponto do início do texto: precisa ser o GP de Indianápolis o ponto de virada para Power. Isso porque a pista é uma das melhores de Will no calendário. Em quatro edições, venceu lá duas vezes, incluindo a de 2017. E o que se viu nesta sexta-feira foi alguém que realmente manda no lugar, ficando na frente dos rivais nos treinos livres e na classificação.
 
Com todo esse cenário de domínio no misto de Indianápolis e de tantos altos e baixos dentro de um campeonato e até mesmo de um final de semana, dá para dizer que o principal rival de Power neste sábado é ele mesmo. E a declaração mais pés no chão do australiano depois da pole, valorizando o trabalho dos rivais, pode indicar uma postura interessante para a corrida.
 
"Nós estávamos no limite. Aquilo ali era tudo que a gente tinha. Fizemos um ajuste no downforce depois da primeira fase em que vimos como os demais estavam rápidos e aí foi que nos encontramos. Foi duro, bem duro", definiu em poucas palavras o pole.
Robert Wickens fez grande classificação (Foto: IndyCar)

Power até pode ter exagerado quando fala da dificuldade para cravar a pole, mas é fato que os rivais parecem ter evoluído ao decorrer do dia. Aí, nesse grupo, se destaca a figura de Robert Wickens.
 
O novato sensação da categoria fez mais uma grande exibição e garantiu lugar na segunda fila, virando um dos favoritos óbvios à vitória na corrida caso algo aconteça com Power.
 
"Ótimo trabalho do pessoal da Schmidt Peterson, os dois carros no Fast Six. Estou meio triste com a segunda posição. Tudo bem, primeira fila, mas eu liderei a classificação e perdi no detalhe. Fiquei feliz pela ida ao Fast Six, a última vez que tinha feito foi São Petersburgo. Amanhã tudo muda, vamos ver no que dá", comentou Wickens.
Josef Newgarden não teve um dia nada fácil (Foto: IndyCar)
Atual campeão e líder da temporada 2018, Josef Newgarden teve um dia bem longe de seu estilo. Sempre protagonista, o americano foi apagado e admitiu que teve de se contentar com uma ida à fase final da classificação.
 
"Acho que nosso principal objetivo era colocar o carro no Fast Six. Infelizmente, era isso. Não conseguimos ter um grande carro o dia todo, tentamos de tudo para melhorar. Will conseguiu uma grande volta, parabéns para ele. Acho que meu dia foi OK. Eu acho que poderia ter ficado em terceiro ou quarto, mas travei as rodas e perdi uma volta. De qualquer forma, largar em sexto está bom, dá para me recuperar amanhã. Vamos tentar acertar bem o carro para brigar lá na frente amanhã", disse o líder.
Alexander Rossi sai em oitavo (Foto: IndyCar)
Grande concorrente de Newgarden no começo de campeonato, Alexander Rossi também não se deu bem na definição do grid. Só que dá para dizer que o oitavo lugar do americano foi excelente, visto que as demais Andretti sequer chegaram à segunda fase da classificação.
 
"Acho que nós falhamos hoje na classificação. Ficamos no top-3 nos dois treinos livres, então esperava mais. Mas podemos ajeitar isso, esquecer dos problemas, é uma boa pista para se ultrapassar. Um pouco frustrante, mas é seguir trabalhando nesses apertados dois dias", explicou o vice-líder Rossi.
Hélio Castroneves está de volta em Indianápolis (Foto: IndyCar)
Um dos destaques da corrida deste final de semana é a volta de Helio Castroneves ao grid da Indy. O brasileiro, que participa das duas corridas em Indianápolis, parte de décimo no misto.
 
"É ótimo voltar. Definitivamente, é um carro diferente, mas parece bem forte o nosso. Mudamos muita coisa durante o dia, nada a perder, afinal. Então, não quisemos ser conservadores e tentamos a sorte. Infelizmente, não fomos na direção certa. Bom trabalho de todo mundo, agora temos uma corrida e não é tão ruim estar no top-10. Já largamos em nono e chegamos no pódio aqui no passado. Então, uma posição atrás, dá para sonhar com vitória", brincou o veterano.
Tony Kanaan passou para a segunda fase em Indianápolis (Foto: IndyCar)
Tony Kanaan sai duas posições atrás do compatriota, mas não dá para dizer que foi um desempenho ruim do baiano na classificação. Com uma Foyt que segue bastante atrás das rivais, Tony ao menos chegou à segunda fase.
 
"Hoje tivemos uma grande melhora em relação a Barber. São pistas semelhantes, então estamos satisfeitos com a nossa performance. No fim da classificação, tentamos algo diferente, mas cometi um errinho que me custou 0s2. Não consegui chegar na volta do Q1. Não podemos perder 0s2 nessa categoria. Temos um bom carro e acho que poderemos brigar amanhã", avaliou o brasileiro. 
Matheus Leist vai ter de remar bastante na corrida (Foto: IndyCar)
Matheus Leist foi quem teve mais dificuldades e não conseguiu passar nem perto de avançar para a segunda fase. O brasileiro, então, vai para uma corrida de recuperação no sábado.
 
“A classificação foi um pouco difícil para nós. Estamos ainda lutando para encontrar o melhor ajuste do carro. Mesmo assim, estou confiante para a corrida de amanhã, é uma prova longa e com certeza temos chance de melhorar nossa posição e ter um bom resultado com toda equipe Foyt amanhã. Nossa dificuldade maior foi com os pneus pretos, que fazem com que o carro fique desequilibrado. Amanhã temos o warm-up antes da corrida e podemos trabalhar para consertar isso e assim criar uma boa estratégia para a corrida deste sábado”, explicou.
 


Últimas Notícias
sábado, 12 de maio de 2018
Indy
Porsche GT3 Cup
F1
F1
F1
Porsche GT3 Cup
F1
F2
F1
F1
F1
F1
F1
F1
Porsche GT3 Cup
Galerias de Imagens
Facebook