F2
09/07/2018 18:30

Suspenso por batida proposital, Ferrucci alega que estava “nervoso e frustrado por ano horrível”

Santino Ferrucci se pronunciou sobre a batida proposital no companheiro de equipe, Arjun Maini, que causou um banimento de quatro corridas na temporada da F2. Segundo o piloto de desenvolvimento da Haas, nada foi planejado, mas uma atitude passional de momento
Warm Up / Redação GP,  do Rio de Janeiro
 Santino Ferrucci continua no programa de desenvolvimento da Haas em 2017 (Foto: Haas)

Santino Ferrucci aproveitou a segunda-feira (9) para se desculpar pela atitude que custou a suspensão por dois fins de semana - e quatro corridas - da temporada da F2. Por comunicado no Twitter, Ferrucci disse que não premeditou a batida em Arjun Maini e que a atitude foi causada por frustração.
 
O clima entre Ferrucci e Maini é ruim na Trident e ambos não andam bem no campeonato. Após mais uma rodada de estresse, Ferrucci foi para cima de Maini no fim da segunda corrida da Inglaterra e tocou o carro do companheiro. 
 
A situação se tornou ainda mais grave quando a direção de prova chamou Ferrucci em meio à investigação, mas o piloto não compareceu. A justificativa para tanto foi o casamento de um teste antidoping com uma viagem urgente.
 
"Quero pedir as mais sinceras desculpas por minhas ações na corrida da F2 em Silverstone no último domingo. Fiz um julgamento ruim no fim da corrida ao chegar muito perto do meu companheiro, Arjun Maini, e mudei de direção para triscar no pneu dele, com sorte sem causar outro dano ou problema no carro. Não havia intenção, premeditação ou qualquer tipo de retaliação nas minhas ações, apenas irritação e frustração no que tem sido um ano horrível", disse.
 
"Não tenho desculpas fora o fato de ser um ítalo-americano de 20 anos com profunda paixão pelo esporte a motor, que é um esporte de emoções. Por mais que tenha havido provocação antes do meu lapso mental, ainda não é uma desculpa e vou me certificar de que isso não aconteça de novo", seguiu.
Santino Ferrucci atinge Arjun Maini por trás (Foto: Reprodução/Twitter)
"Eu percebo que envergonhei muita gente e me desculpo com os patrocinadores, a Trident, meus colegas pilotos, a Haas, a FIA, a F2, meus fãs, amigos e família", falou.
 
"Também quero me desculpar com os comissários da FIA por não ir à reunião. Fui selecionado aleatoriamente para um teste antidoping, assim como outros [pilotos], o que atrasou meu retorno ao paddock em mais de uma hora. Neste momento, eu tive que fazer as malas na pressa e partir para o aeroporto para pegar um vô no começo da tarde e voltar aos Estados Unidos por conta de uma questão médica urgente na família", afirmou 
 
"Fui notificado sobre a reunião com os comissários quando já estava saindo, mas mandei um e-mail para o chefe da equipe para que fosse encaminhado para os comissários explicando que eu não tinha outra opção que não partir", encerrou.
 
Fora das etapas de Hungria e Bélgica, Ferrucci volta ao campeonato apenas na rodada dupla da Itália, em Monza, nos dias 1 e 2 de setembro.