F1
08/04/2018 13:45

Vettel segura Bottas e vence GP do Bahrein marcado por acidente com mecânico em pit-stop de Räikkönen

A Mercedes até chegou a ameaçar a vitória em uma tática diferente, mas Sebastian Vettel soube tirar tudo da Ferrari e dos pneus macios para se manter à frente, para conquistar a vitória no GP do Bahrein e abrir vantagem no campeonato. Lewis Hamilton tentou o que pode em uma estratégia distinta e alcançou o pódio depois de largar em nono. A corrida ainda foi marcada por um acidente com o carro de Kimi Räikkönen no pit-stop
Warm Up
EVELYN GUIMARÃES, de São Paulo


O GP do Bahrein foi marcado por um intenso jogo de estratégia entre Ferrari e Mercedes. E a equipe italiana acabou levando a melhor, ainda que a esquadra alemã tenha realmente ameaçado a vitória dos homens de Maranello. A verdade é que Sebastian Vettel soube tirar tudo da SF71H, arriscou ao permanecer na pista com os pneus desgastados, para conquistar um importante vitória. Na corrida de número 200 da carreira, o alemão mostrou maestria e foi recompensado com o segundo triunfo em 2018, o que o faz abrir uma interessante vantagem na ponta do campeonato.
 
A rival Mercedes foi muito bem na tática, é bem verdade. A equipe colocou Valtteri Bottas como uma espécie de cobaia da estratégia, e o finlandês não decepcionou ao pressionar o líder até o fim. Já Lewis Hamilton foi agressivo do começou ao fim da prova, fez belas ultrapassagens e andou muito veloz quando foi exigido. Porém, a decisão da Ferrari em não fazer uma segunda parada de Vettel não permitiu uma disputa maior entre os dois protagonistas da F1. Assim, o inglês cruzou mesmo em terceiro. 

Pierre Gasly ainda colocou a Toro Rosso Honda em quarto em uma prova consistente, logo à frente de Kevin Magnussen, Nico Hülkenberg, Fernando Alonso e Stoffel Vandoorne. Usando uma estratégia também diferente, Marcus Ericcson somou os dois primeiros pontos com a Sauber nesta nova fase de Alfa Romeo. Esteban Ocon ainda integrou o top-10.

A F1 volta daqui a uma semana, com a etapa da China, em Xangai. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.
Sebastian Vettel sofreu, mas venceu o GP do Bahrein (Foto: Ferrari)
Confira como foi o GP do Bahrein de F1

As luzes se apagaram no grid do Bahrein com um Sebastian Vettel largando muito bem da pole-position, mantendo, então, a primeira posição na curva 1. Enquanto isso, Valtteri Bottas aproveitou a melhor tração do lado limpo do grid e passou Kimi Räikkönen, por fora na primeira curva também, para assumir o segundo posto. Mais atrás, Pierre Gasly, partindo bem do quinto posto, já atacou Daniel Ricciardo – o australiano perdeu a colocação para o jovem francês da Toro Rosso, mas sua corrida também não duraria muito.  Abandonou logo na volta seguinte, com suspeita de falha de elétrica. 
 
Ainda sobre a largada, Lewis Hamilton, nono no grid, saiu muito mal e perdeu posição para um ótimo Fernando Alonso, que partiu bem demais do 13º posto para a nona colocação. Max Verstappen acompanhou a escalada e se colocou atrás do inglês da Mercedes. Momentos antes, Sergio Pérez foi tocado na primeira curva por Brendon Hartley e rodou, mas conseguiu voltar. O incidente, entretanto, pesou para o neozelandês, que tomou uma punição de 10s na sequência. 
A largada do GP do Bahrein (Foto: AFP)
Enquanto Vettel, Bottas e Räikkönen escapavam lá na frente na segunda passagem, Hamilton se viu em apuros com Verstappen, que colocou a Red Bull por dentro da disputa da curva 1 para superar o britânico. O holandês até passou o tetracampeão, mas um toque entre os dois acabou saindo caro para Max. Um furo do pneu traseiro esquerdo o fez deixar a disputa ali mesmo – primeira vez, desde o GP da Itália de 2012, que a equipe austríaca abandona com os dois carros. Neste momento, a corrida entrou em safety-car virtual, exatamente por causa do problema com Ricciardo. O top-10 era formado por Vettel, Bottas, Räikkönen, Gasly, Kevin Magnussen, Esteban Ocon, Nico Hülkenberg, Fernando Alonso e Hamilton.
 
A prova voltou ao normal na quarta volta. O líder Vettel escapou na ponta, trazendo Bottas e Räikkönen. Mais atrás, Hamilton veio com mais ação e passou de uma vez só Alonso, Hülkenberg e Ocon. Uma belíssima manobra do tetracampeão. Mais à frente, Magnussen tentou tirar o quarto lugar de Gasly, mas o menino da Toro Rosso encarou o dinamarquês, que acabou fora da pista, inclusive.
 
A partir daí, Hamilton encontrou um ritmo mais forte de corrida e superou com facilidade tanto o piloto da Haas, quanto o gaulês, para assumir o quaro lugar. O inglês, então, tentava um jeito de alcançar o finlandês da Ferrari. Mais à frente, Vettel comandava a corrida sem qualquer ameaça de Bottas.
 
Os primeiros pit-stops começaram a partir da volta 12. Pérez, Charles Leclerc, Lance Stroll e Stoffel Vandoorne foram os primeiros a parar. Destes, apenas o belga da McLaren foi de macios. Stroll ousou e escolheu o supermacios. Entre os caras do top-10, Alonso foi o primeiro a ir aos boxes. E, diferente do companheiro de time, o espanhol escolheu os compostos médios – em uma clara indicação de apenas uma parada. Gasly veio na passagem 16. Pneus macios para o francês.
 
Três giros mais tarde, a Ferrari chamou Vettel para a troca de pneus. Bottas, então, assumiu a ponta. Räikkönen veio na sequência. Ambos mudaram para os compostos macios. Já a Mercedes decidiu pela mudança com Bottas na passagem seguinte. Mas o finlandês optou pelos médios. Com o pit-stop dos líderes, Hamilton assumiu a ponta. Apenas o inglês e o sueco Marcus Ericsson permaneciam sem paradas.

Dessa forma, a ordem da corrida estava da seguinte forma: Hamilton, Vettel, Bottas, Räikkönen, Gasly, Magnussen, Ericsson, Hülkenberg, Alonso, Vandoorne, Ocon, Pérez, Sainz, Grosjean, Leclerc, Hartley, Stroll e Sirotkin.


Andando muito mais rápido, Vettel (de macios e novos) não demorou para alcançar Hamilton (de macios e desgastados). A ultrapassagem veio na volta 26. Mais atrás, Bottas tinha bom ritmo com os médios - até mais veloz que o ferrarista - e vinha em terceiro, à frente de Räikkönen. E foi neste momento que a equipe alemã decidiu parar o carro de Lewis, mudando a estratégia. O britânico veio na volta 27 e mudou para os médios, retornando à pista em quarto - 17s atrás do líder ferrarista.

Aí a Mercedes começou a jogar com a tática, na tentativa de fazer Hamilton entrar na briga pelo pódio. Imediatamente após o pit-stop, o #44 começou a virar mais rápido que os adversários constantemente. A primeira volta veio em 1min34s126, enquanto Vettel andava em 1min34s953. Bottas, o segundo, vinha em 1min34s6. Mas o finlandês já tinha o compatriota muito próximo.
 
Mais atrás, a corrida acompanhava uma interessante disputa entre Magnussen, Grosjean e Ocon, que liderava o pelotão a partir do oitavo posto. Os dois companheiros de Haas quase tiveram um toque pouco antes do francês ir aos boxes. O dinamarquês não gostou da investida do colega e se queixou. Logo depois – após a parada de Romain -, Kevin conseguiu passar o Ocon, para assumir o oitavo posto. Gasly, Hülkenberg e Alonso vinha à frente desse gripo, mas em um ritmo menos intenso.

Quando a prova alcançou o giro 36, a Ferrari chamou Räikkönen para os pits. A ideia era tentar cortar a tática da Mercedes, mas a parada foi desastrosa. O carro foi liberado antes do tempo, e Kimi acabou atingindo a perna do mecânico que ajudava na troca do pneu traseiro esquerdo. Com a roda solta, o finlandês teve de parar a SF71H #7 no pit-lane, abandonando a prova na sequência. O profissional ferido foi levado de imediato ao centro médico, com suspeita de fraturas na perna esquerda. O incidente foi parar na mesa dos comissários. 
Kimi Räikkönen acerta mecânico durante parada no Bahrein (Foto: AFP)
Na pista, a Ferrari matinha ainda Vettel na ponta, enquanto Hamilton vinha virando constantemente mais veloz. A diferença entre os dois rivais era de 11s. Mais atrás, Alonso decidiu fazer uma nova parada, agora mudando os compostos médios para os supermacios. A ordem com 42 voltas era: Vettel, Bottas, Hamilton, Gasly, Magnussen, Hülkenberg, Ericsson, Alonso, Vandoorne, Hartley, Grosjean, Sainz, Ocon, Pérez, Leclerc, Stroll e Sirotkin. 

Depois do incidente com o carro de Räikkönen, a corrida ganhou contornos dramáticos para a Ferrari na pista. Isso porque o time precisou mudar a tática, e optou por manter Vettel sem um segundo pit-stop. Assim, com pneus macios mais desgastados, Seb teve de tirar tudo nas voltas finais, porque Bottas chegou com grande ação, uma vez que Hamilton não teve como manter o ritmo forte de outrora.

No fim, o GP do Bahrein testemunhou uma intensa e tensa disputa entre Vettel e Bottas. Mas o tetracampeão levou a melhor e cruzou a linha de chegada para conquistar a segunda vitória da temporada 2018. O finlandês terminou mesmo em segundo, com Hamilton em terceiro.

F1 2018, GP do Bahrein, Sakhir, final:

1   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari 57 voltas  
2   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes +0.699  
3   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes +6.512  
4   10 Pierre GASLY FRA Toro Rosso Honda +1:02.234  
5   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari +1:15.046  
6   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault +1:39.024  
7   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Renault +1 volta  
8   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Renault +1 volta  
9   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari +1 volta  
10   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes +1 volta  
11   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault +1 volta  
12   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes +1 volta  
13   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Honda +1 volta  
14   16 Charles LECLERC MCO Sauber Ferrari +1 volta  
15   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari +1 volta  
16   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes +1 volta  
17   35 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes +1 volta  
18   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari +21 voltas NC
19   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer +52 voltas NC
20   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer +56 voltas NC


Últimas Notícias
quarta-feira, 25 de abril de 2018
MotoGP
Stock Car
Seletiva BR
Stock Car
F-E
F1
Stock Car
F-E
F1
Indy
Nascar
F1
F1
F1
Porsche GT3 Cup
Galerias de Imagens
Facebook