F1
01/07/2018 11:34

Verstappen vence agitado GP da Áustria. Vettel vai ao pódio e volta a ser líder com abandono de Hamilton

A F1 produziu uma grande corrida neste domingo (1) na Áustria. Uma prova marcada por erros estratégicos e um duplo abandono da Mercedes, bolhas nos pneus e o 'pulo do gato' da Red Bull, que levou a melhor com Max Verstappen no topo do pódio. Kimi Räikkönen terminou em segundo e Sebastian Vettel, terceiro, voltou à ponta do campeonato
Warm Up / FERNANDO SILVA,  de Sumaré
 O pódio do GP da Áustria (Foto: AFP)

Foi uma grande corrida de F1. O GP da Áustria, nona etapa da temporada 2018, foi repleto de variáveis que tornaram a disputa emocionante e proporcionaram um resultado improvável. Valtteri Bottas e Lewis Hamilton, os dois favoritos à vitória, abandonaram a corrida deste domingo (1). Antes, a Mercedes cometeu um erro estratégico após a saída do finlandês que, no fim das contas, permitiu a Max Verstappen triunfar diante da enorme torcida holandesa na casa da Red Bull. Um dia inesquecível em Spielberg e, talvez, a melhor corrida de todo o campeonato até agora.

O quarto triunfo de Verstappen na F1, o primeiro em 2018, veio no peito e na raça e também na base da superação após ter de lidar com a aproximação de Kimi Räikkönen nas voltas finais. Mas o holandês superou a má fase e uma série de críticas com uma vitória contundente. O 'Homem de Gelo' terminou em segundo lugar, enquanto Sebsatian Vettel completou o pódio e, de quebra, comemorou por voltar à liderança do campeonato após o abandono de Hamilton. A última vez que Lewis não completou uma corrida foi há quase dois anos, no G da Malásia de 2016.

O desfecho da corrida mostrou alguns resultados igualmente improváveis. Romain Grosjean, que estava zerado no campeonato, alcançou a melhor colocação da história da Haas e foi o quarto colocado, espantando de vez a 'zica'. E Kevin Magnussen colocou o segundo carro norte-americano em quinto. Esteban Ocon e Sergio Pérez, da Force India que comemorou o GP 200 neste fim de semana, terminaram em sexto e sétimo, respectivamente. Fernando Alonso, que largou do pit-lane, faturou um oitavo lugar com sabor de vitória, enquanto Charles Leclerc e Marcus Ericsson, da Sauber, completaram o rol dos dez primeiros colocados de um grande domingo para a F1.
Max Verstappen festeja uma vitória improvável e grandiosa neste domingo em Spielberg (Foto: Red Bull Content Pool)
Saiba como foi o GP da Áustria de F1

Minutos depois de toda a catarse que foi o épico GP da Holanda de MotoGP, logo ali, na Áustria, a F1 dava a largada para a nona etapa da temporada 2018. Que teve as duas Mercedes partindo com pneus supermacios, Sebastian Vettel iniciando em sexto lugar, ao lado de Romain Grosjean, e Fernando Alonso largando do pit-lane após a troca do MGU-K e da asa dianteira após o rompimento do regime de parque fechado.

Mas o protagonista da largada foi Kimi Räikkönen, que se colocou entre as duas Mercedes e conseguiu passar Valtteri Bottas. Hamiton deu o bote e subiu para a liderança nas primeiras curvas. Mas o finlandês bobeou, errou na sequência da volta e caiu para quarto lugar. Bottas recuperou o segundo lugar, e o 'Homem de Gelo' também foi superado por Max Verstappen, caindo para quarto. Quem partiu mal também foi Vettel, que caiu de sexto para oitavo ao ser superado por Daniel Ricciardo e Kevin Magnussen. E Stoffel Vandoorne ficava para trás depois de ter a asa dianteira, mais uma vez, danificada.
Kimi Räikkönen foi o grande nome da largada, mas errou na sequência da primeira volta (Foto: F1/Twitter)
Desde então, a corrida passou a ter a cara de Hamilton, que já conseguia se desgarrar dos ponteiros e partia para uma vitória soberana. Vettel não podia fazer mais do que escalar o pelotão para tentar ao menos um lugar no pódio. E Räikkönen, pouco depois, queixava-se de detritos de carros espalhados na curva 3.

A McLaren decepcionava novamente e tinha seus dois carros nas duas últimas posições, com Alonso em 19º e Vandoorne fechando o grid. O bicampeão já mostrava estar impaciente e pedia uma estratégia diferente à McLaren para sair da última posição e tentar algo a mais. Outro piloto que é sinônimo de azar na F1, Nico Hülkenberg, deixava a corrida por conta de problemas no motor na volta 13.
Sem querer, Bottas mudou a história da corrida na Áustria (Foto: Reprodução)
O azar também voltou a bater à porta de Bottas na temporada. Na volta 15, o finlandês viu o fim da sua corrida, provavelmente por conta de uma pane hidráulica. Valtteri encostou sua Mercedes na área de escape, e a direção de prova teve de acionar o safety-car virtual.
 
Com o acionamento do VSC, a maioria dos pilotos foi aos boxes para antecipar o pit-stop e colocar pneus macios para ir até o fim da corrida. Dentre os ponteiros, o único que não fez a parada foi justamente Hamilton, que passou a ter uma vitória tranquila posta em xeque. Um grave erro de estratégia reconhecido pela própria Mercedes. Lewis, então, tinha de recuperar na pista cerca de 8s para fazer sua parada e voltar à frente de Max Verstappen, o segundo colocado na esteira de um trabalho brilhante da Red Bull, que chamou seus dois pilotos ao mesmo tempo.
Tardiamente, Hamilton foi chamado pela Mercedes para o pit-stop na volta 25 (Foto: F1/Twitter)
Na volta dos pits, a Red Bull voltou melhor que a Ferrari, e o aniversariante do dia, Daniel Ricciardo, fazia a ultrapassagem sobre Räikkönen ara tomar a terceira posição.

O momento chave da corrida foi no fim da volta 25. A Mercedes chamou Hamilton para fazer seu pit-stop. Quando voltou, já com os pneus macios, Lewis estava em quarto lugar, atrás de Verstappen, Ricciardo e Räikkönen e à frente de Vettel. Hamilton não escondeu a irritação com o erro cometido pelos estrategistas da Mercedes e tratava de acelerar para ainda tentar lutar pela vitória.
Vettel faz brilhante manobra e passa Hamilton na volta 39 (Foto: Reprodução)
Enquanto Ricciardo começava a sofrer com a falta de performance dos pneus traseiros via a diferença para Räikkönen diminuir sensivelmente, Hamilton buscava se aproximar do finlandês, mas, ao mesmo tempo, avisava à equipe: "Sinto que estou ficando sem potência". Sinal de alerta ligado na Mercedes. Verstappen vinha com uma vantagem sólida e tinha 5s8 de vantagem para o segundo colocado. Já a McLaren seguia em último com Vandoorne e antepenúltimo com Alonso.

Os pneus macios traseiros apresentavam grande desgaste não apenas com Ricciardo, mas também com Carlos Sainz, que teve de regressar aos boxes para fazer outro pit-stop. Daniel não tinha mais o que fazer e virava presa fácil a Kimi, que subia para a segunda posição na volta 38. O aniversariante do dia não teve outra alternativa a não ser fazer mais um pit-stop. E, na sequência, Vettel deu o bote, chegou a colocar a roda na grama e passou Hamilton para tomar o terceiro lugar.
Os pneus traseiros apresentaram muitas bolhas e, na prática, decidiram a corrida (Foto: F1/Twitter)
Hamilton já se mostrava impotente quanto a um bom resultado. "Não acho que posso passar esses carros". A Mercedes respondeu e procurou passar uma mensagem otimista. "Confiamos em você, acreditamos que você tem chance para recuperar a liderança". No entanto, os pneus traseiros do carro #44 também começavam a apresentar bolhas.

De fato, a corrida não estava totalmente perdida para Hamilton, que voltava a se aproximar de Vettel e tinha ao menos chance de lutar por um lugar no pódio. Ainda assim, o britânico apontava para o desgaste dos pneus traseiros, que estavam delaminando. E lá atrás, Alonso resistia e conseguia avançar algumas posições, subindo para 13º.

Hamilton não conseguiu evitar o segundo pit-stop e regressou aos boxes na volta 54. O tetracampeão voltou em quinto, logo atrás de Ricciardo. Mas Lewis ganhou a posição do australiano pouco depois. Como um 'presente de grego', o aniversariante do dia encostou na grama por conta de problemas no motor e abandonou a corrida. Em seguida, outro carro taurino deixava a prova: a Toro Rosso de Brendon Hartley. Já a Haas subia para quinto e sexto com Romain Grosjean e Kevin Magnussen, respectivamente, despontando para um grande resultado na Áustria.

Com pneus mais rápidos e em melhor estado, Hamilton voava na pista e fazia seguidas melhores voltas para tentar ao menos se aproximar de Vettel, ainda que o alemão estivesse 21s à frente do rival. Räikkönen, por sua vez, tentava forçar o ritmo para se aproximar de Verstappen, que ainda tinha uma dianteira relativamente confortável, de 4s com dez voltas para o fim da corrida. Mais atrás, Sergio Pérez passou Esteban Ocon, em ordem da Force India, que neste fim de semana festeja o GP 200 da sua história.
Lewis Hamilton foi consolado pela assessora da Mercedes após abandonar o GP da Áustria (Foto: Reprodução)
A arrancada de Hamilton, na corrida e no campeonato, se encerrou pouco depois. Pela primeira vez desde o GP da Malásia de 2016, o britânico abandonava uma prova por conta de problemas no carro da Mercedes. Pior que o abandono era a perda da liderança do campeonato, que voltava para as mãos de Vettel, que partia para a terceira posição, só atrás de Räikkönen e Verstappen. E Alonso surpreendia e aparecia em oitavo lugar, numa grande prova de recuperação, enquanto Marcus Ericsson vinha em décimo.

Nas voltas finais, Räikkönen apertou o ritmo para tentar buscar a vitória, mas Verstappen conseguiu segurar o ímpeto do finandês com uma pilotagem bastante sólida para comemorar uma grande conquista diante de milhares de fãs holandeses na casa da Red Bull. Festa taurina, festa holandesa, festa da Ferrari e também da Haas, que faturou seu melhor resultado na F1 com o quarto lugar de Romain Grosjean. E o revés ficou todo com a Mercedes, que amargou um duplo abandono e viu ser interrompida a arrancada rumo a mais um título.

F1 2018, GP da Áustria, Red Bull Ring, final:

1   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer 71 voltas  
2   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari +1.504  
3   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari +3.181  
4   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari +1 volta  
5   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari +1 volta  
6   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes +1 volta  
7   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes +1 volta  
8   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Renault +1 volta  
9   16 Charles LECLERC MCO Sauber Ferrari +1 volta  
10   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari +1 volta  
11   10 Pierre GASLY FRA Toro Rosso Honda +1 volta  
12   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault +1 volta  
13   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes +2 voltas  
14   35 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes +2 voltas  
15   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Renault +4 voltas NC
16   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes +7 voltas NC
17   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Honda +14 voltas NC
18   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer +16 voltas NC
19   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes +56 voltas NC
20   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault +59 voltas NC