F1
09/06/2018 05:30

Renault alerta Red Bull sobre escolha: “Há chance de ganhar o título com a gente. Não sabemos com a Honda”

Com prazo cada vez mais próximo para Red Bull decidir seu fornecedor de motores para 2019, diretor da Renault mostrou confiança na sua proposta. Cyril Abiteboul disse acreditar em título mundial para a austríaca e padrão superior ao oferecido pela Honda
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Ao passo que se aproxima a data-limite para que a Red Bull escolha seu fornecedor de motores para 2019, a Renault foi incisiva, ao alertar a cliente, sobre possíveis riscos de uma mudança para a Honda. O diretor da francesa, Cyril Abiteboul, sugeriu que as chances da construtora austríaca ser campeã de construtores cairiam significamente com o fim da parceria atual e mostrou acreditar em, finalmente, uma colaboração de sucesso na época dos híbridos.
 
O comentário de Abiteboul vem em sequência a um evidente descontentamento, demonstrado com o adiamento da decisão por parte da Red Bull. Na ocasião, a equipe de Verstappen e Ricciardo estendeu, para julho, o prazo inicialmente programado para maio, ao passo que segue negociando com ambas as fabricantes.
Cyril Abiteboul vem tratando abertamente com a imprensa a renovação da Renault com a Red Bull (Foto: Renault)

O francês reconheceu a intenção de sua cliente estabelecer uma relação de pesquisa e desenvolvimento junto à japonesa, mas mostrou-se confiante ao afirmar que é capaz de oferecer unidades de potência melhores que a concorrente — capazes, inclusive, de garantir o título mundial.
 
“Eu entendo o que eles querem conseguir. Eles estão olhando o lado comercial e técnico, porque, claramente, há diferenças entre permanecer um cliente e parceiro da Renault e constituir uma equipe de trabalho com a Honda — é bem diferente e eu aprecio isso. Porém, francamente, até onde vai minha preocupação, eles têm chance de ganhar o título mundial de novo com a gente. Não sei dizer isso com a Honda. Com o que [a Red Bull] tem agora, com o que está vindo na esteira e com o seu carro, que claramente é ótimo — talvez o melhor —, eles têm a chance de ganhar o Mundial novamente nos próximos dois anos”, pontuou.
 
Apesar do adiamento da escolha de seus fornecedores, Christian Horner assegurou que o assunto segue como máxima prioridade na equipe. A despeito da relação conturbada entre Red Bull e Renault desde a introdução dos motores híbridos, Abiteboul recorreu até ao coração na hora de listar mais motivos para a manutenção da parceria. Além disso, o francês destacou a importância da equipe austríaca como um laboratório para a própria construtora francesa na Fórmula 1.
 
“É uma decisão complexa para ambos os lados, mas, talvez, seja meu lado emocional. Estive trabalhando 12 anos e dando meus pulos com Christian [Horner] e Helmut [Marko] e não quero perder isso. Porém, na construção da equipe Renault, acho que é interessante descobrir o referencial de capacidade da Red Bull. Nós sabemos onde precisamos chegar baseados no que eles fazem. Eles nos mostraram que um motor Renault pode ganhar seguidas corridas. Isso, então, é um bom sinal do que estamos fazendo, onde estamos evoluindo e de onde precisamos evoluir”, completou.

A largada para o GP do Canadá será dada neste domingo (10) às 15h10 (de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades em Montreal AO VIVO e em TEMPO REAL.
CONFLITO À VISTA?

NOVA EQUIPE DE LORENZO, HONDA É TODA MOLDADA PARA MÁRQUEZ

 

Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
Indy
F1
Indy
F1
F1
F3
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook