F1
15/04/2013 11:16

Interlagos fica fora do calendário 2014 sem reformas, diz Ecclestone: “Cansei das promessas”

Falando ao jornal ‘O Estado de São Paulo’, Bernie Ecclestone afirmou que as promessas de reforma em Interlagos não foram cumpridas e garantiu que se não houver mudanças, a F1 não virá para São Paulo em 2014. Dirigente afirmou que condições do circuito paulista desmoraliza a categoria frente aos gestores dos demais traçados
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Opinião
VICTOR MARTINS | Destino de Interlagos
A gente sempre ouviu esse papo de que Interlagos cairia fora do calendário, anos e anos de lenga-lenga. Todas estas vezes, era mais lobby de alguns. Com o projeto de Penha, agora parece verossímil.
FLAVIO GOMES | Pingos nos is
Vamos colocar os pingos nos is de Interlagos. São Paulo não está fora do calendário. Um jornalista tira o autódromo do calendário e faz esse lobby ridículo porque acha que virou um agente atuante no esporte.

Bernie Ecclestone não está mais disposto a esperar pela tão prometida reforma do Autódromo de Interlagos. Em entrevista ao jornal ‘O Estado de S.Paulo’, o dirigente máximo da F1 colocou o futuro do GP do Brasil em xeque e afirmou que, sem mudanças no circuito, a categoria máxima do automobilismo não passará pela capital paulista no próximo ano. 
 
“As promessas de reforma de Interlagos não foram cumpridas. Agora, chega”, afirmou. “Não fosse a relação antiga e os sentimentos que me ligam ao Brasil, a F1 já não estava mais lá”, assegurou, mesmo o contrato entre a prefeitura de São Paulo e a FOM garantindo a corrida no ano que vem.

Ecclestone afirmou que sem reforma em Interlagos, GP do Brasil sai do calendário já em 2014 (Foto: Getty Images)

Opinião GP: Alonso pode encerrar dinastia Vettel na F1
A classificação do Mundial de Pilotos
A classificação do Mundial de Construtores

Ecclestone afirmou que as instalações do autódromo não atendem as exigências da F1 atual. O dirigente ponderou que não é preciso nada tão suntuoso como o circuito de Xangai, mas avaliou que é preciso atender as necessidades da categoria. 
 
“O traçado é um dos melhores do mundo, com certeza. Mas a estrutura à disposição do público e das equipes é a pior do calendário”, ponderou. “Não é preciso ser como isto aqui [o circuito de Xangai], mas deve atender às nossas necessidades operacionais”, defendeu. 
 
“Não podemos mais cobrar nada dos outros autódromos com Interlagos ano após ano mantendo-se como está. Os demais administradores sabem o que é Interlagos, isso nos desmoraliza”, apontou. 
 
Ainda de acordo com Bernie, as equipes reclamam da ausência de espaço para itens básicos, como panelas e alimentos, e dizem que é necessário fazer reuniões dentro dos boxes por conta da ausência de salas disponíveis. “Nem em pistas de rua, como Mônaco, Melbourne e Montreal, enfrentamos essas dificuldades”, justificou. 
 
Em maio do ano passado, ainda durante o governo de Gilberto Kassab, a SPTuris, que é o órgão responsável pelo circuito, apresentou um plano de reforma, que previa uma alteração no traçado da Curva do Café, a construção de um novo paddock e boxes para a F1 na Reta Oposta. 
 
Apesar da previsão de que as obras seriam concluídas no segundo semestre de 2013, as reformas nem mesmo foram iniciadas. Américo Teixeira Jr., do ‘Diário Motorsport’ e colunista da Revista Warm Up, revelou no início de abril que Fernando Haddad, novo prefeito da capital, descartou fazer a chamada “reforma do século” em Interlagos, que está orçada em mais de R$ 120 milhões. 
 
Ecclestone afirmou que não espera mudanças para este ano, mas assegurou que a F1 não pisará em São Paulo se nada for feito para 2014.  “Este ano não espero mudanças. Mas se o autódromo não estiver na condição que a F1 necessita em 2014 não iremos a São Paulo”, falou. 
 
Questionado, então, se o Brasil está fora do calendário, Ecclestone afirmou: “Se até antes da definição do calendário não tivermos garantias de o autódromo estar como exige a F1, sim. Não vamos sequer usar o tradicional asterisco de ‘sujeito a melhorias no autódromo’”, garantiu. ”Temos de saber já antes, de São Paulo ou outra cidade do Brasil.”
 
“Cansei das promessas. Fui informado de que a cidade não vai fazer parte da Copa das Confederações porque o estádio não estará pronto”, contou. “Com a F1 acontecerá o mesmo”, previu. 
 
O dirigente máximo da F1 também comentou sobre a visita que fez a Santa Catarina no fim de 2012, onde foi apresentado o projeto para a construção de um traçado integrado ao Parque Beto Carrero, na cidade de Penha, que terá suas instalações projetadas por Herman Tilke. Bernie se disse impressionado com o interesse local em levar o projeto para frente.
 
“Estive antes do Natal em Santa Catarina e confesso ter ficado impressionado com a disposição daquela gente em levar adiante o projeto de nos receber lá”, comentou. “Acredito que se der o sinal verde eles iniciam imediatamente as obras. E o Rio de Janeiro também me procurou, mas lá seria um pouco mais difícil”, concordou, ciente da destruição de Jacarepaguá e da inexistência de um plano concreto para a construção de outro circuito na cidade.

As imagens do domingo da F1 na China
AO VIVO: as informações do GP da China em tempo real
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Últimas Notícias
quarta-feira, 27 de agosto de 2014
Indy
F1
F1
Indy
F1
Endurance
F1
F1
MotoGP
F1
F1
MotoGP
MotoGP
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook