F1
17/03/2013 07:35

Estrategista, Räikkönen derrota Alonso e favorito Vettel para vencer GP da Austrália. Massa é quarto

Com ritmo de corrida impressionante e tática certeira, Kimi Räikkönen pulou da sétima colocação no grid de largada para vencer a primeira corrida da temporada, o GP da Austrália. Felipe Massa se mostrou extremamente combativo do início ao fim, fechando a corrida em quarto
Warm Up
FERNANDO SILVA, de Sumaré


Muita gente esperava uma vitória fácil de Sebastian Vettel no GP da Austrália. Mas a primeira corrida da temporada 2013 da F1 começou com uma impressionante surpresa. Na base da estratégia de apenas duas paradas para troca de pneus, Kimi Räikkönen destruiu o favoritismo da Red Bull em Melbourne e venceu a prova em Albert Park, neste domingo (17). Com o equilibrado Lotus E21, o finlandês não deu chances nem mesmo para Fernando Alonso, que fez grande corrida depois de ter largado em quinto, terminando em segundo. Vettel teve de se contentar com o terceiro lugar no pódio.

Felipe Massa se mostrou combativo do início ao fim da corrida, mantendo a grande fase demonstrada no fim da temporada passada. Entretanto, o desgaste dos pneus acabou jogando contra o único brasileiro da F1. Ainda assim, levando em conta o potencial dos adversários, Felipe conseguiu um bom resultado e fechou na quarta colocação. Lewis Hamilton, em sua estreia pela Mercedes, foi outro que teve grandes dificuldades com os pneus. Ainda assim, o britânico somou seus primeiros dez pontos pela nova equipe.

Mark Webber teve uma corrida razoável: fez uma péssima largada e despencou de segundo para sétimo, mas conseguiu se recuperar ao longo da corrida para terminar em sexto lugar diante dos seus fãs. Destaque mesmo para a maiúscula corrida de Adrian Sutil. No seu retorno à F1, o piloto alemão liderou uma corrida pela primeira vez na carreira — por 11 voltas — e, por um momento, chegou a despontar como um dos postulantes à vitória. No fim da corrida, Sutil teve de colocar pneus supermacios e perdeu algumas colocações, o que não apaga sua grande performance em Albert Park, fechando em sétimo, logo à frente do seu companheiro de Force India, Paul di Resta. Jenson Button, com a apagadíssima McLaren, e Romain Grosjean, bem discreto desta vez, fecharam o rol dos dez primeiros na Austrália.

Zebra em Melbourne: Kimi Räikkönen brilhou e venceu o GP da Austrália (Foto: Getty Images)

 

 As imagens deste domingo em Melbourne
icon_tempo  O relato do GP da Austrália em tempo real
 A classificação do Mundial de Pilotos
 A classificação do Mundial de Construtores

Saiba como foi o GP da Austrália de F1

O GP da Austrália começou com um pouco de tensão, muito por conta da primeira curva, sempre matreira e causadora de acidentes na largada. Mas na corrida deste ano, os 21 pilotos que largaram em Albert Park escaparam ilesos não apenas pela curva 1, mas também por toda a primeira volta sem o menor tipo de problemas. Vettel fez boa largada e sustentou a primeira posição. Mas o grande destaque ficou por conta da dupla da Ferrari. Massa fez uma grande largada e ganhou, de uma vez só, as posições de Hamilton e Webber, subindo para segundo. O brasileiro trouxe consigo o parceiro Fernando Alonso, que subiu de quinto para terceiro.

Webber, na contramão de Vettel, fez uma péssima largada e despencou de segundo para sétimo. Hamilton também perdeu algumas posições e caiu para quarto. Depois, o novo piloto da Mercedes também foi superado por Kimi Räikkönen, que fez manobra arrojada e ultrapassou Lewis por fora na curva 9.

Surpreendentemente, não houve acidentes no GP da Austrália (Foto: Getty Images)

Interessante foi ver a atitude de Massa na pista. Pressionado por Alonso nas primeiras voltas, Felipe jamais esboçou tirar o pé e abrir passagem para o espanhol, ao contrário, lutou como nunca para manter sua boa segunda colocação. Tal gesto apenas demonstra o quanto Massa está mais confiante, tanto dentro quanto fora da pista.

Button foi o primeiro piloto a fazer seu pit-stop. Confirmando a preocupação com o rendimento dos supermacios, o britânico logo foi aos boxes da McLaren, na quarta volta, para trocar para pneus médios, indicando assim uma estratégia de três paradas para trocas de pneus. Novo companheiro de equipe de Button, Pérez fazia uma corrida bem razoável depois de ter feito uma boa largada, pulando de 15º para 11º.

Logo o gesto de Button foi seguido por outros tantos pilotos. Webber, Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez foram para os boxes para a troca de pneus supermacios para médios. Fato é que os compostos ‘vermelhos’ não estavam mais apresentando bom rendimento porque se desgastavam muito rapidamente.

Vettel era um dos pilotos que estava sofrendo com o desgaste dos supermacios. Tanto que, depois de ter chegado a abrir 2s de vantagem para Massa, o alemão perdeu terreno, permitindo ao piloto da Ferrari reduzir sua vantagem para apenas 0s8 após seis voltas completadas. Felipe, por sua vez, trazia Alonso bem próximo, 0s6 atrás do brasileiro, que brilhava em Albert Park com atitude vencedora.

Massa, aliás, assumiu momentaneamente a liderança da prova depois que Vettel fez sua parada para troca de pneus na volta 8. No giro seguinte, foi a vez de o brasileiro realizar seu pit-stop, voltando pouco atrás de Sebastian. Alonso, então, detinha provisoriamente a liderança, mas era muito pressionado por Räikkönen. Mas ambos se encaminharam para os pits no nono giro.

As Mercedes de Hamilton e Rosberg lideravam a corrida, com Sutil e Pérez vindo logo atrás. Essa ordem nas primeiras posições, entretanto, não durou muito. Dentre os que já haviam feito a primeira parada, Vettel era o ponteiro, seguido de perto por Massa, Alonso e Kimi Räikkönen.

Estratégia de duas paradas foi vital para triunfo de Kimi em Melbourne (Foto: Getty Images)

Com a parada dos carros da Mercedes, Sutil assumiu a liderança da prova. Pérez, por sua vez, enfrentou um grande desgaste dos pneus traseiros e perdeu muitas posições. Assim, Vettel subiu para segundo, com Massa em terceiro e Alonso em quarto. Mas Felipe andava muito próximo a Vettel e tinha tempos de volta ligeiramente melhores em relação ao alemão. Era, sem dúvidas, um grande início de temporada por parte do brasileiro.

A corrida seguia em ritmo empolgante: Sutil fazia uma prova com ritmo de corrida incrível e sem ter feito sequer uma parada. Vettel não conseguia deslanchar e abrir vantagem para Massa, indicando que o ritmo do RB9 em longos trechos não é tão bom quanto em classificação. E Massa pilotava com muita destreza, sempre próximo do ritmo de Sebastian.

Aí Webber abriu a segunda janela de pit-stops na 19ª volta. Mas dentre os líderes, o primeiro a fazer seu segundo pit-stop foi Alonso, no 20º giro. Essa tática seria importante minutos depois. Sutil fez sua primeira parada na mesma volta em que Vettel realizou seu segundo pit-stop, na volta 21. Mas depois da troca de pneus, os alemães voltaram à pista atrás de Alonso, que ganhou duas posições na base da estratégia.

Felipe acabou parando apenas na 24ª volta. Entretanto, o brasileiro vinha em ritmo mais lento por conta do desgaste dos pneus. Assim, Massa acabou voltando do pit-stop atrás de Alonso, Vettel e Sutil, momentaneamente na sétima posição. O líder provisório era Räikkönen, seguido por Hamilton e Rosberg.

Massa foi combativo e não cedeu nem para Alonso em Melbourne (Foto: Getty Images)

Lá atrás, na zona intermediária da prova, Pastor Maldonado vinha tentando ganhar posições. Mas a Williams começou a temporada tão mal quanto a McLaren. Na 25ª volta, o venezuelano perdeu o controle do FW35 na entrada da curva 1, rodou e ficou na brita. Fim de prova para ele. Um giro depois, foi a vez de Rosberg abandonar, por conta de problemas eletrônicos. O W04, embora com muito potencial, ainda padecia de confiabilidade, e isso ficou nítido também nos treinos livres em Melbourne.

Já na segunda metade da prova, Räikkönen liderava, mas com uma parada a menos. Em termos de ritmo de corrida, Massa se destacava e vinha muito rápido, mas tinha dificuldades para ultrapassar Sutil, que fazia boa prova e ‘vendia caro’ sua então quinta colocação na corrida. A luta pela vitória tinha um desfecho imprevisível e ganhava contornos ainda mais dramáticos com a possibilidade cada vez maior de chuva na região de Albert Park.

Mas enquanto a chuva não dava as caras, o circuito australiano via disputas incríveis. Uma delas foi protagonizada por Alonso e Hamilton, que segurou até onde pôde sua posição, mas tinha os pneus bem mais gastos. Sutil também conseguia conter a pressão de Massa e se sustentava no quinto — que virou quarto lugar quando Räikkönen fez sua parada na 34ª volta. O finlandês vinha com uma tática diferente, assim como Sutil, e isso poderia ser decisivo no fim da prova. Alonso assumia a liderança quando faltavam 23 voltas para a bandeirada em Melbourne.

Fernando só fez sua parada cinco voltas depois, quando ocupava a liderança. Assim que o asturiano entrou nos boxes, Sutil assumiu a ponta, seguido de perto por Räikkönen. Alonso voltou da sua parada logo à frente de Vettel e Massa e era o piloto com ritmo de corrida mais rápido, pintando como o grande favorito à vitória. Mas não dava para descartar Sutil e, principalmente, Kimi, que havia passado o alemão da Force India e voltou à liderança na volta 43.

Com a perda de rendimento de Sutil — que foi aos boxes para colocar os supermacios e ir até o fim com apenas duas paradas —, Alonso passou a ter pela frente apenas Räikkönen como concorrente direto pela vitória no GP da Austrália. Vettel sofria muito com o rendimento dos seus pneus médios e Massa chegava cada vez mais perto para brigar por um lugar no pódio.

Com ritmo de corrida impressionante e tática certeira, de apenas duas paradas, Räikkönen sustentou a vantagem confortável de 7s para Alonso, que se esforçava para ao menos tentar diminuir a diferença para o finlandês. Entretanto, o Lotus E21 era muito equilibrado e não perdia rendimento, se mostrando um carro muito bom no trato com os pneus.

Pódio de campeões em Albert Park (Foto: Ferrari)

Após 58 voltas, a tática adotada pela Lotus se mostrou muito bem-sucedida. Kimi pulou da sétima colocação no grid de largada para vencer a primeira corrida da temporada, o GP da Austrália. Um começo de temporada improvável, já que tudo apontava para um domínio acachapante de Vettel em Melbourne. Mesmo quando o alemão indicou não ter um grande desempenho em corrida e Alonso surgiu como favorito, Räikkönen pintava lá, quietinho, seguindo sua estratégia. Fernando, mesmo com pneus menos gastos, não conseguiu alcançar o nórdico, que deu um colorido diferente para um começo de temporada que parecia ter as cores da Red Bull ou mesmo o vermelho da Ferrari. Deu Lotus e o belo E21 preto e dourado.

  A estratégia de pneus usada por cada piloto no GP da Austrália

F1, GP da Austrália, Melbourne, final:

 

 

 

 

 

 

 

Paradas

1
Kimi RÄIKKÖNEN
FIN
Lotus Renault
1:30.03.205
58 voltas
2
2
Fernando ALONSO
ESP
Ferrari
+12.451
 
3
3
Sebastian VETTEL
ALE
Red Bull Renault
+22.346
 
3
4
Felipe MASSA
BRA
Ferrari
+33.577
 
3
5
Lewis HAMILTON
ING
Mercedes
+45.561
 
3
6
Mark WEBBER
AUS
Red Bull Renault
+46.800
 
3
7
Adrian SUTIL
ALE
Force India Mercedes
+1:05.068
 
2
8
Paul DI RESTA
ESC
Force India Mercedes
+1:08.449
 
2
9
Jenson BUTTON
ING
McLaren Mercedes
+1:21.630
 
3
10
Romain GROSJEAN
FRA
Lotus Renault
+1:22.759
 
3
11
Sergio PÉREZ
MEX
McLaren Mercedes
+1:23.367
 
3
12
Jean-Éric VERGNE
FRA
Toro Rosso Ferrari
+1:23.857
 
3
13
Esteban GUTIÉRREZ
MEX
Sauber Ferrari
+1 volta
 
2
14
Valtteri BOTTAS
FIN
Williams Renault
+1 volta
 
3
15
Jules BIANCHI
FRA
Marussia Cosworth
+1 volta
 
3
16
Charles PIC
FRA
Caterham Renault
+2 voltas
 
2
17
Max CHILTON
ING
Marussia Cosworth
+2 voltas
 
3
18
Giedo VAN DER GARDE
HOL
Caterham Renault
+2 voltas
 
3

Não completaram:
 
 
Daniel RICCIARDO
AUS
Toro Rosso Ferrari
+19 voltas
 
3
 
Nico ROSBERG
ALE
Mercedes
+32 voltas
 
3
 
Pastor MALDONADO
VEN
Williams Renault
+34 voltas
 
1
 
Nico HÜLKENBERG
ALE
Sauber Ferrari
NL
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Melhor volta
 
 
 
 
 
 
 
Kimi RÄIKKÖNEN
FIN
Lotus Renault
 
1:29.274
volta 56
 
 
 
 
 
 
 
 
 
REC
Sebastian VETTEL
ALE
Red Bull RB7
 
1:23.529
26/03/2011
 
MV
Michael SCHUMACHER
ALE
Ferrari F2004
 
1:24.125
07/03/2004
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Condições do tempo
 
NUBLADO
 
ar: 17-18ºC | pista: 19-25ºC

 


Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
Indy
F1
Indy
F1
F1
F3
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook