F1
14/04/2018 04:05

Com direito a recorde, Vettel crava pole na China. Räikkönen completa primeira fila, e Mercedes vai mal

Sebastian Vettel conseguiu quebrar uma sequência de seis anos consecutivos da Mercedes na pole-position em Xangai. Com novo recorde da pista, o alemão faturou a posição de honra do grid e vai largar ao lado de Kimi Räikkönen. Valtteri Bottas e Lewis Hamilton largam na segunda fila com uma Mercedes que não se achou com os ultramacios
Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
 Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)


A Mercedes sustentava uma sequência de seis anos consecutivos largando na pole-position do GP da China. A série foi quebrada neste sábado (14) por Sebastian Vettel e a Ferrari. Em grande fase, o tetracampeão do mundo cravou 1min31s095 na sua última tentativa no Q3, desbancando seu companheiro de equipe, Kimi Räikkönen. É o novo recorde do circuito de Xangai. A Mercedes foi irreconhecível, sobretudo com os pneus ultramacios. Valtteri Bottas superou Lewis Hamilton e vai largar em quarto, mas ficou 0s530 atrás do tempo da pole. É a primeira vez desde 2004 que a Ferrari ocupa a pole na China. Na ocasião, Rubens Barrichello faturou a posição de honra.

Max Verstappen e Daniel Ricciardo vão dividir a terceira fila do grid toda com as cores da Red Bull. Nico Hülkenberg vai partir em sétimo com a Renault, seguido pela Force India de Sergio Pérez. Carlos Sainz, também da Renault, parte em nono, enquanto Romain Grosjean colocou a Haas em décimo no grid.

É a primeira vez desde o início da nova 'Era Turbo', em 2014, que a Mercedes fica duas corridas consecutivas longe da pole-position. A conquista da Ferrari é ainda mais emblemática em razão de todo o domínio prateado exercido nos últimos anos em Xangai.

A largada do GP da China está marcada para 3h (horário de Brasília) deste domingo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.
Sebastian Vettel é pole-position do GP da China (Foto: Ferrari)
Saiba como foi a classificação do GP da China de F1

Com a mesma temperatura ambiente e da pista em relação ao terceiro treino — 12ºC e 15ºC, respectivamente —, o Q1 começava com alguma ameaça de chuva vinda com as nuvens próximas ao circuito de Xangai. Na abertura dos trabalhos, a maioria optou por ir à pista usando pneus ultramacios. Nos boxes da Red Bull, Daniel Ricciardo vivia a expectativa em poder acelerar. A equipe trabalhava para instalar um novo turbo após a quebra pela manhã no TL3.

Nas primeiras voltas, a Ferrari confirmou o melhor desempenho no sábado e se colocou na liderança com Sebastian Vettel, dono de um excelente tempo: 1min32s171. O alemão era seguido por Räikkönen. E só depois apareciam as Mercedes de Bottas e Hamilton, com as Haas de Kevin Magnussen — de pneus macios — e Romain Grosjean logo atrás.
A Force India mostrou evolução durante o Q1 em Xangai (Foto: Force India)
A sequência do Q1 mostrou Verstappen mais rápido que Lewis Hamilton, com o holandês pulando para o quarto lugar, e uma melhora nítida da Force India, com seus dois carros no rol dos dez primeiros, superando inclusive as Haas. Lá atrás, Charles Leclerc quase repetiu Antonio Giovinazzi em 2017 ao rodar com sua Sauber na entrada da reta dos boxes. Mas diferente do italiano, o novato não bateu.

Com menos de três minutos para o fim do Q1, Ricciardo conseguiu deixar os boxes e tinha apenas uma volta rápida para tentar se colocar na segunda parte do treino. O australiano saiu de último e conseguiu uma vaga no Q2. Na frente, Romain Grosjean conseguiu o feito de superar o tempo de Hamilton. E entre os elimiados, caíral Sergey Sirotkin, Pierre Gasly, Lance Stroll, Charles Leclerc e Marcus Ericsson.

Mercedes dá o troco na Ferrari no Q2. Alonso é eliminado

Lewis Hamilton puxou a fila do segundo segmento da classificação usando pneus macios. A tática foi seguida pela dupla da Ferrari e Bottas. Mas as equipes do meio do grid, como Haas e Force India, não arriscaram e foram à pista com os ultramacios. Räikkönen abriu o Q2 na ponta da tabela com 1min32s286, 0s099 mais rápido que Vettel. Bottas novamente andava à frente de Hamilton, mas a dupla prateada era superada por Ricciardo e Verstappen, que aceleravam com os ultramacios.

Com a melhora dos tempos de Magnussen e Nico Hülkenberg, Hamilton precisou arriscar outra tentativa com os pneus macios e voltou à sexta posição depois de ter caído para oitavo. E Ricciardo superava Bottas e avançava à terceira colocação. O fato é que a Mercedes se mostrava longe de ameaçar a Ferrari na luta pela pole-position na sequência do treino. Já Fernando Alonso e Romain Grosjean optaram por esperar os minutos finais para buscar uma única tentativa de volta rápida.
Fernando Alonso bem que tentou, mas foi eliminado da classificação no Q2 (Foto: McLaren)
Quem também fez uma derradeira tentativa de volta rápida foi Hamilton. Com novo jogo de pneus macios, o britânico melhorou bem sua marca, de 1min32s887 para 1min31s817, quase 1s. Lewis pulou para a ponta com uma excelente volta. Bottas também melhorou e subiu para P2, enquanto Vettel e Räikkönen chegaram a esboçar uma tentativa com pneus ultramacios, mas abortaram a volta e retornaram para os boxes. Destaque para a Renault de Hülkenberg, quinto colocado. Grosjean, Ricciardo, Verstappen, Pérez e Sainz avançaram à fase final.

Magnussen, Esteban Ocon, Fernando Alonso, Stoffel Vandoorne e Brendon Hartley foram eliminados da sessão no Q2.

Ferrari quebra série histórica da Mercedes e sai na frente na China com Vettel

Era chegada a hora da decisão da pole no Q3. A Ferrari pintava como favorita, mas Hamilton jamais poderia ser descartado da briga. As SF71H tinham melhor performance com os ultramacios, o que ficou comprovado no terceiro treino e também no Q1, na comparação com os carros da Mercedes.

Entre os ponteiros, Räikkönen foi o primeiro a marcar tempo. E que tempo! 1min31s200, novo recorde de Xangai. Vettel aparecia em segundo, 0s161 atrás do 'Homem de Gelo', enquanto Bottas batia novamente Hamilton e se colocava em terceiro, logo à frente do seu companheiro de equipe. E Verstappen fechava a lista dos cinco primeiros.

Restava uma última tentativa no fim do Q3. Bottas e Hamilton saíram na frente, sendo seguido pelos rivais. A diferença de 0s475 que o separava do tempo de Räikkönen indicava que só uma volta mágica poderia colocar o britânico na pole-position em Xangai. Mas Bottas sequer conseguiu melhorar, e Hamilton nem completou sua volta. A decisão era entre Räikkönen e Vettel.

Com novo recorde, Räikkönen marcou 1min31s182. Mas Vettel foi ainda melhor: por 0s087, o tetracampeão confirmou o grande momento particular e também da Ferrari e garantiu a pole-position na China com uma volta incrível em Xangai.

F1 2018, GP da China, Xangai, grid de largada:

1   5 Sebastian VETTEL ALE Ferrari   1:31.095   15
2   7 Kimi RÄIKKÖNEN FIN Ferrari   1:31.182 +0.087 17
3   77 Valtteri BOTTAS FIN Mercedes   1:31.625 +0.530 20
4   44 Lewis HAMILTON ING Mercedes   1:31.675 +0.580 17
5   33 Max VERSTAPPEN HOL Red Bull Tag Heuer   1:31.796 +0.701 12
6   3 Daniel RICCIARDO AUS Red Bull Tag Heuer   1:31.948 +0.853 12
7   27 Nico HÜLKENBERG ALE Renault   1:32.532 +1.437 15
8   11 Sergio PÉREZ MEX Force India Mercedes   1:32.758 +1.663 13
9   55 Carlos SAINZ JR ESP Renault   1:32.819 +1.724 18
10   8 Romain GROSJEAN FRA Haas Ferrari   1:32.855 +1.760 19
11   20 Kevin MAGNUSSEN DIN Haas Ferrari   1:32.986 +1.891 13
12   31 Esteban OCON FRA Force India Mercedes   1:33.057 +1.962 9
13   14 Fernando ALONSO ESP McLaren Renault   1:33.232 +2.137 11
14   2 Stoffel VANDOORNE BEL McLaren Renault   1:33.505 +2.410 11
15   28 Brendon HARTLEY NZL Toro Rosso Honda   1:33.795 +2.700 15
16   35 Sergey SIROTKIN RUS Williams Mercedes   1:34.062 +2.967 7
17   10 Pierre GASLY FRA Toro Rosso Honda   1:34.101 +3.006 9
18   18 Lance STROLL CAN Williams Mercedes   1:34.285 +3.190 7
19   16 Charles LECLERC MCO Sauber Ferrari   1:34.454 +3.359 9
20   9 Marcus ERICSSON SUE Sauber Ferrari   1:34.914 +3.819 9
          Tempo 107%   1:37.472 +6.377  
                   
Recorde Sebastian VETTEL ALE Ferrari   1:31.095 14/04/2018  
Melhor volta Michael SCHUMACHER ALE Ferrari   1:32.238 26/09/2004  



”O IMPORTANTE NÃO É SÓ LEVAR DINHEIRO”

SETTE CÂMARA TRAÇA F1 COMO META E MIRA CARREIRA SÓLIDA