F1
07/02/2018 09:56

Chefe da Sauber diz que Liberty Media mudou marketing, mas não espera F1 “virar de cabeça para baixo”

Aos olhos de Frédéric Vasseur, chefe da Sauber, o Liberty Media ainda não trouxe nenhuma mudança digna de virar a F1 “de cabeça para baixo”. O dirigente avalia que novidades como grid kids e Halo servem como marketing
Warm Up
Redação GP, de Porto Alegre

Os últimos meses foram de mudanças marcantes na F1. As grid girls foram embora, atendendo pedido do Liberty Media, e o Halo foi introduzido com o objetivo de melhorar a segurança. Mas, aos olhos da chefia da Sauber, são novidades que não vão além do marketing.
 
De acordo com Frédéric Vasseur, chefe da equipe suíça, as mudanças implementadas pela gestão do Liberty Media não trazem impacto tão profundo quanto muitos temem.
 
“São duas coisas diferentes. As grid girls foram trocadas por grid kids, e eu gostei disso”, comentou Vasseur, entrevistado pelo jornal suíço Blick. “O Halo tem a ver com segurança, e no caso de um acidente sério vamos ser muito gratos por isso. Na pista, nada mudou. É só o marketing. Nem mesmo a mudança dos horários de largada vai servir para virar a F1 de cabeça para baixo”, encerrou.
O fim das grid girls não vai virar F1 "de cabeça para baixo", diz Vasseur (Foto: Beto Issa)

Ao longo do primeiro ano de gestão pós-Ecclestone, o Liberty Media focou mais na relação do público com a F1. Os novos comandantes não descartam produzir conteúdo para a Netflix como parte de uma “nova experiência de TV”, por exemplo. As mudanças, com valorização do departamento comercial da categoria, batem de frente com as decisões tomadas por Bernie Ecclestone ao longo dos anos. Apesar disso, mudanças concretas para melhorar – ou apenas modificar – a qualidade das corridas ainda não foram apresentadas.

Últimas Notícias
quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018
F1
F1
Endurance
DTM
F1
Indy
Motociclismo
terça-feira, 6 de fevereiro de 2018
F1
F3
Indy
F-E
F1
Indy
DTM
F1
Galerias de Imagens
Facebook