F1
29/05/2018 08:29

Chefe da Red Bull cita pontos perdidos, vê Verstappen “custando dinheiro” e pede “abordagem modificada”

Com vitória de Daniel Ricciardo e nono lugar de Max Verstappen, a Red Bull tem um contraste entre seus pilotos. A equipe, através do chefe Christian Horner, volta a pedir que o holandês reveja sua forma de pilotagem. O dirigente afirmou que os erros tem custado caro nas contas do time
Warm Up
Redação GP, de São Paulo

Christian Horner pediu mais uma vez que Max Verstappen mude a pilotagem na F1. Horner acredita que uma “abordagem modificada” seria boa para o piloto e salvaria bons pontos para a equipe no Mundial de Construtores. No último domingo (27), Verstappen alcançou apenas a nona posição depois de bater forte no S da Piscina no terceiro treino livre e não participar do treino de classificação, largando, assim, em último.
 
O holandês também cometeu erros nas corridas no Bahrein, na China e no Azerbaijão. Mas a última posição em Mônaco foi especialmente dolorosa por conta do excelente fim de semana que sua equipe vinha fazendo, sempre à frente das rivais e então favorita para a dobradinha no principado. Com a vitória de Daniel Ricciardo, mesmo com problemas nas marchas e no MGU-K, a situação de Max se deteriorou mais ainda.

“Ele precisa sair deste fim de semana e refletir sobre o que poderia ter sido, o que deveria ter sido, e aplicar isso para o futuro. Acho que ele tem um professor muito bom no carro ao lado dele. Max tem uma abundância de talentos. Ele teve algumas lições duras este ano e acho que uma abordagem modificada irá beneficiá-lo. Acho que o mais frustrante é que ele está trabalhando mais do que nunca. Ele se sente mais apto do que nunca e parece que está tentando um pouco demais”, afirmou Horner.
Max Verstappen tem menos da metade dos pontos de Ricciardo na temporada (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Em um ano onde a Red Bull se aproxima de equipes como Mercedes e Ferrari para brigar no Mundial de Construtores, cada ponto perdido faz diferença. Horner não está feliz com as contas até agora, principalmente porque no Bahrein e no Azerbaijão o time não levou nenhum ponto para casa por abandonos duplos.
 
“Pontos perdidos e danos é caro em duas contas. Está custando dinheiro para consertar o carro e você está entregando pontos valiosos no Campeonato de Construtores. Devemos estar lá com a Mercedes e a Ferrari. Cedemos provavelmente mais de 60 ou 65 pontos este ano. Precisamos que os dois pilotos tenham um ótimo desempenho para poder lutar com essas duas equipes”, desabafou. A Red Bull soma 107 pontos, 71 atrás da líder Mercedes.
 
Sobre o GP de Mônaco, Verstappen negou que seu erro ocorreu porque estava “muito ansioso”, como no acidente que teve em 2016, no mesmo ponto da pista. Também refutou a falta de paciência, e admite que dirigiu com muita cautela na corrida.
 
"Eu não queria arriscar muito e ter um acidente. Acho que fiz tudo com uma certa margem. Sei muito bem o que deu errado e o que precisa melhorar. Nesse caso, [em Mônaco] :"não toque o muro. Claro, esses não são bons momentos para aprender. Mas às vezes você precisa ter isso”, encerrou Verstappen.
 
 
TEM LENHA PRA QUEIMAR

CASTRONEVES SENTE FALTA DA INDY E MERECE ESTAR NO GRID


Últimas Notícias
domingo, 24 de junho de 2018
Indy
F1
Indy
F1
F1
F3
Indy
F1
F1
F1
F1
F1
Indy
F1
Indy
Galerias de Imagens
Facebook