DTM
05/05/2018 16:26

Paffett vence corrida inaugural do DTM em 2018 e põe fim a jejum de quase meia década. Farfus é 15º

Após longo período sem vitórias no DTM, Gary Paffett triunfa na corrida 1 do fim de semana em Hockenheim. Lucas Auer chegou a assumir a liderança, mas formou a dobradinha da Mercedes em segundo
Warm Up / EDUARDO PASSOS,  São Paulo
 Gary Paffett comemorou seu desempenho na corrida inaugural da temporada da DTM (Foto: DTM)

A temporada 2018 do DTM teve sua primeira prova neste sábado (5), em Hockenheim, e Gary Paffett voltou a vencer uma corrida do campeonato após quase cinco anos. O britânico, que largou na ponta, chegou a ser ameaçado por Lucas Auer, mas garantiu o triunfo — de modo que Auer foi o segundo. Augusto Farfus, que largou em sexto, perdeu nove posições ao longo da prova, sendo 15º.

Confira como foi a corrida 1 do fim de semana da DTM:

Em um sábado de céu limpo e máxima na casa dos 25 ºC, a corrida inaugural do ano na DTM começou com a Mercedes de Gary Paffett e a BMW de Marco Wittmann na primeira fila. O britânico registrou o tempo de 1min32s264 e garantiu a pole com 0,199s de vantagem para Marco, em evolução do segundo lugar que obteve na largada da mesma etapa em 2017.

Paffett largou sem maiores sustos, e seguiu na ponta. Paralelamente, Lucas Auer impôs forte ritmo na porção inicial do certame, ultrapassando Wittmann e Timo Glock e atingindo a segundo posição ainda no começo. Dez voltas depois, o austríaco atacou ainda mais e chegou à liderança. Auer defendeu de forma eficiente sua vantagem até a ida aos boxes se tornar determinante na disputa.
Gary Paffett comandou a dobradinha da Mercedes na corrida 1 de Hockenheim (Foto: DTM)

O britânico parou na volta 15, uma antes de seu rival. Porém, mesmo tendo Lucas voltado à frente de Gary, a diferença entre os carros já estava muito pequena. Logo, o pole-position aproveitou a situação, recuperou a ponta e comandou a corrida até a vitória. Auer se manteve em segundo e o pódio foi completado por Glock, da BMW.

“É uma pena, pois eu estava à frente de Gary antes do pit stop e fiquei atrás dele depois. Mas amanhã é outro dia e quero batê-lo neste domingo”, comentou Auer.

O brasileiro Augusto Farfus largou em sexto, porém logo caiu no grid e entrou nos boxes ocupando já o oitavo lugar. A parada de Farfus durou 10,7s, e piorou a situação do curitibano, que já era 11º ao fim dos pit-stops de todos os corredores e terminou ainda quatro posições abaixo.

O atual campeão René Rast também teve dificuldades, mas conseguiu manter o nono posto que obteve durante o treino classificatório. O alemão, porém, foi o melhor colocado dentre os pilotos da Audi, num começo ruim para a companhia de Ingolstadt.

“Não foi uma corrida fácil, fizemos o máximo que deu. Na largada, o carro quase morreu. Após os pit-stops, consegui ultrapassar alguns carros, mas não foi como tínhamos planejado. Ainda temos trabalho a ser feito aqui”, analisou.

A vitória de Gary Paffett deu fim a um longo jejum do experiente piloto no DTM. Paffett precisou esperar 1.784 dias após sua vitória Lausitzring, em 13 de junho de 2013, para chegar em primeiro lugar novamente. O piloto do carro #2 ressaltou a importância da estratégia de equipe para seu sucesso e o alívio de findar a ‘seca’.

“Após essa longa seca, a vitória é muito especial. Estou realmente satisfeito tanto comigo quanto com o time. Hoje, o pit-stop cedo foi a chave para o sucesso. O carro estava ótimo”, comemorou.

A corrida 2 do fim de semana do DTM ocorre no domingo (6), às 8h30 (de Brasília).
QUEM É MAIS CULPADO?

PADDOCK GP DISCUTE BATIDA DE RICCIARDO E VERSTAPPEN EM BAKU